PUBLICIDADE

Topo

Cris Guterres

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

É hora de você nos contar a verdade sobre seu corpo

Cristiane Guterres

Cris Guterres é jornalista, empreendedora e sonhadora. Proprietária do Atrium Restaurante, palestra sobre diversidade, motivação e liderança feminina. Sua especialidade é mostrar o quanto somos fortes e podemos mudar, com competência, qualquer situação opressora ao nosso redor.

Colunista do UOL

03/02/2021 04h00

Tenho uma visão completamente deturpada sobre meu corpo. Desde criança, a imagem que via no espelho não era a mesma que as pessoas viam ao me olhar. Me enxergava muito maior do que era, as estrias pareciam rasgar minha pele e gritar horrorosa a cada vez que eu passava em frente ao espelho, principalmente, durante a adolescência.

Meu corpo era então um corpo preso em estereótipos do que ele deveria ser. Eu nunca me libertava e nem permitia que meu corpo fosse livre. Praia era sempre coberta, sexo era de luz apagada e verão era de roupas largas e compridas.

Nunca fui magra, sempre estive acima do peso, com gordura localizada, estrias, celulite, ou seja, um corpo normal. Mas o que eu via no espelho era um corpo feio quando, na verdade, só não era igual aos corpos que me massacravam nas revistas e na televisão.

Alimentava um auto-ódio imenso sobre meu corpo. Era um ódio a mim mesma seguido de uma obsessão com o físico que gerava um efeito cíclico de dietas, emagrecimento, tristeza, comida, fracasso e ansiedade.

Depois de dois ou três meses eu engordava tudo novamente e a busca por um corpo perfeito nunca se findava, pois eu não percebia que era, na verdade, mais uma vítima do controle social da mulher.

As imagens de mulheres magras e photoshopadas são, na verdade, uma arma utilizada pela sociedade sexista para nos afastar das conquistas por igualdade de gênero. Em seu livro "O Mito da beleza", Naomi Wolf fala sobre como foram ficando mais rígidas e cruéis as imagens de beleza feminina à medida que fomos derrubando os obstáculos legais e materiais que nos mantinham fora dos ambientes de poder e decisão.

Tantos anos de luta feminista em busca de liberdade e nós ainda estamos longe de viver não tendo com base a aprovação do outro. E este outro é quase sempre um ser masculino que está em busca das mulheres belas. Estas são as histórias que nos contam nos filmes e nas novelas. Homens fortes lutando por mulheres que têm a beleza como um ideal. A beleza incorporada no seu corpo, nas suas atitudes, na sua fala.

Se você estiver no meio de uma dieta não pense que escrevi tudo isso pra tentar invalidar toda a sua luta pra caber numa calça 38. Sei bem o quanto custa o treino, as restrições alimentares e psicológicas que nos impomos para entrar num manequim que nem foi pensado pra nós.

Estou falando deste assunto porque me vejo em meio a um processo de emagrecimento. Exaustivo como todos os outros que já me propus. E tenho refletido muito sobre o que eu quero para mim e para o meu corpo.

Entender que eu não preciso me anular e nem expor minha auto-estima à aprovação alheia foi um passo muito importante. Ainda mais em tempos de movimento corpo livre onde uma enxurrada de mensagens tentando me convencer de que eu deveria amar ao meu corpo como ele é cai sobre a minha cabeça ainda moldada no conceito agressivo de que só a magreza me trará os louros da felicidade.

A gente fica no meio de um tiroteio de opressões e não consegue parar pra descobrir a verdade sobre o nosso corpo. Ouça o que ele tem a dizer pra você. Se tranque no quarto em frente ao espelho, se olhe, não tenha medo, descubra exatamente onde você quer chegar pra se sentir confortável sem que as opiniões alheias sejam os condutores da sua trajetória.

Seu corpo é sua casa. O lugar que você deve cuidar com amor e delicadeza para agradar a si mesma. Se fazer a cirurgia plástica for a melhor escolha para se sentir feliz com você mesma, faça. Mas tome cuidado, escolha os profissionais competentes, avalie as possibilidades.

Se fazer a dieta e diminuir a gordura localizada for fazer você gozar com mais liberdade a cada momento de prazer, faça a dieta, treine todos os dias, faça isso ser uma rotina gostosa e saudável na sua vida. Uma rotina com sentido servindo aos seus ideais. Agora, se você encontrou a felicidade no corpo que você tem sem ter que mexer em nada, desfrute. Só não deixe que os olhares te definam. Não deixe que as fotos das modelos digam como você deve ser, só quem pode te definir é você mesma e mais ninguém.

Encontre um caminho e pare de se odiar.