PUBLICIDADE

Topo

Ana Paula Xongani

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Dica da Xongani: Espaço Utomi celebra gastronomia e pluralidade negra

Espaço Utomi, no bairro do Belenzinho, zona leste de São Paulo - Arquivo pessoal
Espaço Utomi, no bairro do Belenzinho, zona leste de São Paulo Imagem: Arquivo pessoal
Conteúdo exclusivo para assinantes
Ana Paula Xongani

Ana Paula Xongani é multiempresária: no Ateliê Xongani, de moda afro-brasileira, e também na empresa que leve o seu nome, de criação de conteúdo. Apresenta o programa Se Essa Roupa Fosse Minha, no GNT, sobre moda consciente. Fala com leveza e responsabilidade sobre temas sempre importantes para que todo mundo junto construa um mundo mais justo e acolhedor para todos, especialmente para as mulheres pretas. Ativismo afetivo, como costuma dizer.

Colunista de Universa

09/12/2021 04h00

Quero começar esta coluna escrevendo algo que parece óbvio, mas não é. É muito legal ter lugares no Brasil onde as pessoas podem ser e estar integralmente, no sentido mais humano da palavra. E hoje, partindo desta reflexão, vou fazer uma indicação pra você que está ou estará em algum momento na cidade de São Paulo: o Espaço Utomi.

Em "tsonga", idioma falado na região sul do continente africano, "Utomi" significa "vida" e este espaço localizado no bairro do Belenzinho, zona leste de São Paulo, foi pensado para celebrar as coisas boas da vida: as pessoas, os prazeres, os sabores. Um lugar onde as liberdades são contempladas e bem-vindas. Um lugar que parte de uma pessoa que foi acolhida nesse país, o idealizador do espaço, o moçambicano Rogerio Ba-Senga.

Jornalista e mestre em Ciências Políticas, Rogério sempre foi bastante dedicado aos pilares que sustentam do Espaço Utomi: aos prazeres ampliados provocados pela gastronomia, pela leitura, pelo encontro e pela diversidade. Como companheira, primeira-dama e também diretora de Relações Institucionais, estou tendo a oportunidade de ver um lugar nascer e junto com esse nascimento, nascerem também as expressões artísticas e de moda que têm tido lugar neste território.

O moçambicano Rogerio Ba-Senga é o idealizador do Espaço Utomi  - Arquivo pessoal  - Arquivo pessoal
O moçambicano Rogerio Ba-Senga é o idealizador do Espaço Utomi
Imagem: Arquivo pessoal

Pluralidade negra

Hoje, a gente performa moda em muitos lugares on e offline, mas acompanhar como tem sido isso no Espaço Utomi tem sido muito interessante. Ver como as pessoas se preparam para estar num lugar como este e, a partir daí, entender a expressão de si e o quanto há uma expressão de conforto, que reflete nada além do que a Utomi nasceu pra ser, um espaço confortável e marcante.

Esse marcante não é um marcante "extravagante", que geralmente é o lugar onde o "senso comum" (para não dar outro nome) coloca as expressões da negritude. É marcante no sentido de muitas expressões, pluralidade, moda negra contemporânea.

É como se nós tivéssemos a oportunidade de observar, na prática, a pluralidade das expressões dos corpos negros que vivem uma cidade como São Paulo, complementares e diferentes, promovendo encontro de repertórios variados. Uma bagagem encontrando a bagagem do outro. Muito bonito.

O Espaço Utomi fica na Rua Herval, 144, pertinho do metrô Belém. Quem sabe a gente não se encontra por lá, hein?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL