PUBLICIDADE

Topo

Mulher Sem Vergonha

Sonho com o dia em que poderei ir e vir sem ter medo

Sah Oliveira - Arquivo Pessoal/André Chaves
Sah Oliveira Imagem: Arquivo Pessoal/André Chaves

Sah Oliveira*

Colaboração para Universa

02/06/2020 04h00Atualizada em 02/06/2020 10h40

Sonho com o dia em que poderei ir e vir sem ter medo do que poderá me acontecer. A nossa luta teve início há muitos anos, quando os meus antepassados já estavam lutando muito para que eu chegasse aqui, e aqui estamos nós na mesma luta diária para sobreviver.

Quanto mais o tempo passa, mais percebo o quão falsa essa evolução tem sido

Com muita luta e persistência estamos conseguindo ocupar os nossos espaços por direito, mas, ao mesmo tempo, do outro lado, lutam para nos calar, querem nos dizer o que devemos ser, o que devemos fazer, tentando silenciar e banalizar a nossa luta. Quando de fato iremos ser livres? Quando poderemos respirar?

Cresci vendo o meu pai ser humilhado por ser quem ele é, e todas as vezes ele me dizia: "Filha, estude, para você não passar por coisas piores" ou " Filha, o negro tem que ser 110%, não pode ser 100% para ser alguém".

Cresci estudei, e mesmo assim vejo coisas terríveis acontecerem. A questão não está só ligada a quem eu me tornei, mas quem sou. A minha cor de pele determina muitas coisas, ela determina se posso entrar em um supermercado e sair vivo. Como George Floyd, que foi sufocado por um policial durante a abordagem, mesmo dizendo "não consigo respirar" até morrer.

Sonho com a liberdade, quero a minha liberdade, e não posso me calar diante de tudo que vem acontecendo. Como disse a abolicionista e ativista americana Harriet Tubman (1822 - 1913):

"Se você ouvir os cães, continue. Se você vir as tochas na floresta, continue. Se houver gritos atrás de você, continue. Nunca pare. Continue. Se você quer um pouco de liberdade, continue".

A luta continua, não basta ser um antirracista. É preciso mais do que isso. Quantas personalidades negras você segue nas redes sociais? Quantos negros você tem na sua empresa em cargos relevantes? Quantas pessoas negras você vê ocupando espaços importantes?

Se você é branco e não se considera uma pessoa racista, analise e se questione. Olhe em sua volta. O que você tem feito para que isso mude?

Não queremos violência, não sou a favor da violência. Quero apenas viver em paz, ver meus irmãos pretos tocando suas vidas tranquilamente. A luta é dura, e cruel. Não vamos e não podemos desfalecer.

*Sah Oliveira é blogueira de Universa e escreve sobre beleza

Mulher Sem Vergonha