Topo

Meghan Markle: 10 vezes que a duquesa foi a heroína feminista das meninas

  • 1 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Ícone feminista

    Meghan Markle movimenta multidões por onde passa. Mas são as meninas que sempre se destacam no público à espera da ex-atriz, negra e divorciada, que não parou de quebrar protolocos importantes para a igualdade de gênero desde que entrou para a monarquia, em maio. A garota da foto, de coroa e cartaz falando sobre "poder feminino", encontrou Meghan em Melbourne, na Austrália.

    Imagem: Getty Images

    Fechar

  • 2 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Educação para as meninas

    Em seu primeiro discurso internacional, em Fiji, Meghan falou sobre a importância de gantir o direito à educação, especialmente para as gartotas. "Para meninas em países em desenvolvimento, a educação é vital?, disse. "Quando elas têm as ferramentas para serem bem sucedidas, são capazes de criar futuros incríveis, não só para elas, mas para todos ao seu redor".

    Imagem: Getty Images

    Fechar

  • 3 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Meu corpo, minhas regras

    Desde que se tornou duquesa, ela deixou claro que não veria problema em quebrar o protocolo, especialmente na hora de escolher o look do dia. De lá para cá, ela já "ousou" ao usar calça jeans, tênis, terninhos e, mais recentemente, em passagem pela Austrália, um vestido com uma enorme fenda lateral, que deixava suas pernas à mostra bem acima do joelho, "limite" sugerido às mulhers da monarquia.

    Leia mais Imagem: Getty Images

    Fechar

  • 4 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Responsabilidade social

    Antes do casamento, Meghan e Harry pediram que os convidados trocassem presentes caros por doações a causas que apoiam, como saúde mental, combate ao HIV, direitos das mulheres e sustentabilidade. Sua atuação em defesa dos animais e contra atividades de caça, de acordo com o "Daily Mail", estaria causando problemas entre os amigos de Harry, que a consideram "muito de esquerda".

    Leia mais Imagem: Reprodução/Instagram/kensingtonroyal

    Fechar

  • 5 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Direitos iguais para todas

    Quando visitou a Irlanda, em julho, a duquesa de Sussex quebrou o protocolo e expôs sua opinião sobre um assunto político para lá de delicado: a legalização do aborto. De acordo com "Irish Independent", ela elogiou a postura do país, que poucos meses antes garantiu o direito ao procedimento legal e seguro para todas as mulheres.

    Leia mais Imagem: Getty Images

    Fechar

  • 6 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Independência feminina

    Meghan Markle teve um pai ausente e foi criada só pela mãe, Doria RaGland, mas não viva com ela há alguns anos. Por isso, decidiu entrar sozinha na Capela de São Jorge, onde se casou com príncipe Harry, em maio. A quebra de protocolo foi considerada um símbolo de sua independência e uma forma de mostrar que as mulheres podem, sim, caminhar sozinhas.

    Leia mais Imagem: Danny Lawson/AFP

    Fechar

  • 7 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Combate ao racismo

    Filha de pai branco e mãe negra, Meghan disse em entrevista à "Elle", em 2015, que demorou anos para entender como se identificava e que essa "indefinição" dificultou, inclusive, sua carreira de atriz. "São provas de que há muito racismo velado nos Estados Unidos. Essa questão me faz entender que já percorremos um bom caminho, mas há muito mais pela frente", disse.

    Leia mais Imagem: Steve Parsons - Pool / Getty Images

    Fechar

  • 8 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Trabalho voluntário

    A duquesa de Sussex começou a fazer trabalho voluntário aos 13 anos, em um grupo que amparava moradores de rua em Los Angeles. Quando trabalhava como atriz, foi nomeada advogada da ONU Mulheres pela participação feminina na política e viajou a Ruanda, um dos países com maior número de mulheres no Parlamento, para discutir o tema.

    Imagem: Reprodução/The Royal Family

    Fechar

  • 9 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Nada de tabus!

    Meghan foi a primeira integrante da família real a falar sobre menstruação em sua biografia. Isso porque, em 2017, quando atuava como voluntária da organização Visão Mundial, ela descobriu que em alguns países este tabu impede as meninas de frequentarem a escola. "Em um ano, isso dá a elas 145 dias de desvantagem em relação aos meninos. A maioria acaba desistindo dos estudos", escreveu, à "Time".

    Leia mais Imagem: Reprodução/The Royal Family

    Fechar

  • 10 10

    Comunicar erro

    Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

    - UOL

    Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

    Divisão de tarefas domésticas

    Aos 11 anos, Meghan se revoltou com uma propaganda de detergente que dizia que "Mulheres por toda a América estavam lutando contra panelas engorduradas?. Incentivada pelos pais, a menina escreveu uma carta à primeira-dama Hillary Clinton pedindo que o conteúdo fosse alterado a fim de mostrar que as mulheres não devem ser as únicas responsáveis pelas tarefas domésticas. O melhor? Deu certo!

    Imagem: Reprodução/Youtube

    Fechar