Topo

Parto, cabelo, sono: afinal, qual é a influência da lua sobre nossa vida?

Marcelle Souza

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/05/2019 04h00

Popularmente, ela tem muitos poderes: fazer crescer o cabelo, adiantar os partos, alterar o sono, influenciar o ciclo menstrual e até desencadear surtos de loucura. Mas será que os movimentos da lua realmente têm impacto sobre a nossa vida?


Antes de falar sobre o corpo humano, no entanto, é preciso dizer que de uma coisa os cientistas não têm dúvidas: a lua é a responsável pelo movimento das marés. Isso acontece porque os oceanos são grandes massas líquidas, que, conforme a aproximação do satélite, são puxadas para mais perto dele. Essa atração é tão significativa que faz com que o mar se aproxime ou se afaste da costa.

Mas se a lua é capaz de movimentar os oceanos, por que não haveria influência sobre o nosso corpo, que é composto de 75% de água?

A lua é um objeto grande, tem um terço o tamanho da Terra, e 'puxa' o que está mais perto, o que tem maior volume, como os oceanos. Isso não acontece com os seres humanos, porque nós temos massas muito pequenas, e esse efeito é desprezível
Elcio Abdalla, professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo

Apesar disso, a crença popular segue firme, e muitos cientistas buscam há décadas verificar se precisamos ficar mesmo atentos ao calendário lunar.

Em busca dessa resposta, os pesquisadores Russell Foster e Till Roenneberg, por exemplo, decidiram revisar mais de cem publicações sobre o assunto. O resultado virou um artigo publicado em 2008 na revista científica Current Biology.

Eles descobriram que há evidências de que algumas espécies de comportamento noturno escolhem a lua cheia para a reprodução. O artifício teria a ver com a quantidade de luz disponível, que ajuda a evitar ataques de predadores, aumentando as chances de vida da prole.

Quando se trata de seres humanos, no entanto, Foster e Roenneberg concluíram que "não há evidências convincentes de que a lua possa afetar a nossa biologia".

Cresce o cabelo?

Exemplo disso é o crescimento do cabelo. Não há pesquisas que indiquem que ele é influenciado pela data do corte. O que se sabe é que o desenvolvimento dos fios depende de alterações hormonais, alimentação, estresse e doenças crônicas.

Só que em outras áreas, até a ciência parece não ter tanta certeza de que esse efeito é mesmo nulo. Esse é caso da crença de que a lua teria o poder de dar um empurrãozinho no nascimento de bebês.

Ajuda no parto?

Para verificar se isso é verdade, um estudo realizado na Itália analisou 1.248 partos naturais no período de três anos. Segundo os pesquisadores, os dados mostraram que há uma pequena alta no número de partos no primeiro ou no segundo dia após a lua cheia.

Outra pesquisa, dessa vez realizada na Áustria, analisou um período maior de nascimentos, entre 1970 e 1999, e não encontrou relação significativa entre a quantidade de partos naturais e o ciclo lunar.

Apesar da crença popular, inúmeros trabalhos científicos não comprovaram a influência da mudança da lua no trabalho de parto. Os estudos também não confirmam a relação entre os ciclos lunares e o ciclo menstrual
Matheus Beleza, ginecologista e obstetra do Cemefe (Centro de Medicina Fetal)

Afeta o sono?

Só que as crenças não param por aí. Há quem diga, por exemplo, que a lua influencia o sono, a nossa saúde mental e até a recuperação de cirurgias. No primeiro caso, parece que há motivos para acreditar nas mudanças do céu.

Esse pelo menos foi o resultado de uma pesquisa realizada por um grupo da Universidade de Basel, na Suíça, que descobriu que o sono pode sim variar de acordo com as fases da lua. Segundo o estudo publicado em 2013 na revista científica Current Biology, a qualidade e a duração do nosso sono são piores nas noites de lua cheia.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores monitoraram em laboratório os parâmetros de 17 pessoas jovens em cada fase da lua. Eles descobriram que as ondas cerebrais durante o sono não-REM foram reduzidas em 30% durante a lua cheia. Na mesma fase, o tempo total de sono total foi 20 minutos menor e os participantes relataram uma piora na qualidade do sono.

Não se sabe muito bem qual a razão disto. Muito provavelmente há algum mecanismo biológico no ciclo sono e vigília que é influenciado pelo ciclo lunar. Mas acredito que mais estudos são necessários para achar esta conexão
Fabio Porto, neurologista do Hospital das Clínicas de São Paulo

A ciência já sabe que a privação de sono está associada ao desencadeamento de crises associadas ao transtorno bipolar, por exemplo. Essa é uma possível explicação para a crença de que a lua cheia estaria associada a um suposto aumento de casos de suicídio, agressões e de internações psiquiátricas.

Os dados, no entanto, não mostram diferenças entre o número de episódios desse tipo e o ciclo lunar.

Do mesmo modo, uma grande quantidade de pesquisas indica que a recuperação cirúrgica e casos de violência não estão associados à lua cheia, como muitos acreditam.

"Essa ideia de que há uma influência dos astros sobre a nossa vida é muito lúdica e vem das civilizações antigas, que viam imagens no céu e nem sabiam que as constelações, por exemplo, eram projeções. Hoje sabemos bastante coisa, mas ainda assim há coincidências e por isso a crença continua", diz o professor de física da USP.

Mais Ciência