Topo

Em busca da água! Nasa decide em qual lugar vai pousar quando voltar à Lua

Crateras do Polo Sul da Lua - Divulgação/Nasa
Crateras do Polo Sul da Lua Imagem: Divulgação/Nasa

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

18/04/2019 16h15

A Nasa não só marcou sua volta à Lua para 2024. A agência espacial norte-americana já decidiu para qual região do satélite enviará sua próxima missão. E o principal motivo para tomar a decisão é um só: é o lugar da superfície lunar que apresenta a maior probabilidade de para abrigar água.

A Nasa revelou na segunda-feira (15) que, daqui a cinco anos, quando sua espaçonave decolar da Terra, o destino será o Polo Sul da Lua.

Nós sabemos que a região do Polo Sul contém gelo e pode ser rica em outros recursos, com base nas nossas observações da órbita, mas, por outro lado, é um mundo completamente inexplorado
Steven Clarke, administrador assistente da Diretoria de Missões Científicas da Nasa

Chegar à localização escolhida será por si só um desafio. O Polo Sul lunar é distante de onde a Apollo pousou na última missão tripulada da Nasa na Lua -- a nave alunissou em uma região próxima ao equador lunar.

Ainda assim, não é nem de longe um local totalmente inexplorado, já que se trata da porção da superfície lunar mais pesquisada pelos sistemas da Nasa. Há informações topográficas, sobre a temperatura e a localização de áreas que muito provavelmente abrigam água congelada.

Todos esses dados foram coletados do espaço pelo Orbitador de Reconhecimento Lunar (LRO, na sigla em inglês), uma espaçonave robótica da Nasa.

Nós mapeamos cada metro quadrado, até mesmo as áreas permanentemente encobertas
Noah Petro, cientista do LRO

Água na Lua

Não que chegar à Lua seja uma realização desprezível, mas a ideia da Nasa é usar essa missão para poder viajar a outros planetas. E a água que pode estar presente no Polo Sul lunar será importante para que essa estratégia dê certo.

Se realmente houver água lá, ela poderá ser usada para beber, resfriar equipamentos, purificar o ar e produzir o combustível de foguete necessário para viajar outros lugares do Sistema Solar. Tudo isso será crucial para que a agência consiga enviar astronautas para Marte.

O Polo Sul da Lua possui crateras que apresentam algumas das mais baixas temperaturas de todo Sistema Solar. Devido à inclinação do satélite, esses locais estão permanentemente na sombra, já que dificilmente são atingidos pelos raios solares. A Nasa acredita que algumas dessas crateras abrigam gelo depositado, que pode datar de bilhões de anos.

O registro dessa coleção de água é um registro que pode nos ajudar a entender como água e outros elementos voláteis podem ter se movido pelo sistema solar. Por isso, estamos muito interessados em chegar a essas localidades e coletar amostras desse material lá
John W. Keller, cientista Lunar da Nasa

Estudar o gelo presente nas regiões polares da Terra ajuda, por exemplo, a entender como o clima e a atmosfera do planeta ao longo de milhares de anos.

Mais Tilt