PUBLICIDADE
Topo

Descoberta estrela em alta velocidade que pode ser sobra de supernova

Sistema binário antes de explosão de supernova; a anã branca (à dir.) sobreviveu e foi lançada no espaço - Russell Kightley
Sistema binário antes de explosão de supernova; a anã branca (à dir.) sobreviveu e foi lançada no espaço Imagem: Russell Kightley

Do UOL, em São Paulo

17/08/2017 15h00

Seu brilho se mistura ao de outras bilhões de estrelas da Via Láctea. Mas olhando melhor, nota-se que a pequena LP 40-365 é diferente de suas vizinhas. Os cientistas acreditam que essa anã branca seja uma penetra na nossa galáxia, que chegou após ser arremessada pela explosão de uma supernova que falhou parcialmente.

O grupo liderado pelo astrônomo Stephane Vennes, do Instituto Astronômico de Ondrejov, na República Tcheca, acredita que a LP 40-365, hoje residindo no Braço de Órion da Via Láctea, seja a pista que comprova a existência de supernovas que dão chabu.

As supernovas que tiveram uma detonação fracassada espalham detritos pelo Universo, que incluem uma estrela anã branca de carbono-oxigênio. A estrela sobrevivente é então lançada em alta velocidade pelo espaço.

"Relatamos a descoberta de uma estrela de pouca massa que viaja em alta velocidade", afirmam os pesquisadores em artigo publicado na revista Science dessa quinta-feira (17). Segundo eles, essas características são evidências fortes de que a estrelinha LP 40-365 é mesmo uma refugiada intergaláctica.

Para os pesquisadores, a LP 40-365 sobreviveu a uma explosão de supernova que ocorreu há 50 milhões de anos. "Esses objetos [como a LP 40-365] são ex-membros de sistemas binários que foram ejetados", explicam.

via GIPHY

Quando dá erro em uma explosão no espaço

Supernovas são violentas explosões de estrelas de grande massa. Já anãs brancas são objetos celestes resultantes do fim da vida de estrelas menores --que possuem até dez vezes a massa do nosso Sol. Como o passar do tempo, as anãs brancas vão esfriando e seu destino é tornar-se corpos celestes sem luz.

Há, contudo, um tipo específico de supernova, chamado de Ia, em que anãs brancas explodem. Isso ocorre quando reações de fusão nuclear, que liberam grande quantidade de energia, continuam a acontecer em uma anã branca de grande massa. Isso pode ser explicado pela interação entre a anã branca e outra estrela em um sistema binário. 

As supernovas de tipo Ia possuem um brilho bastante uniforme. São por isso muito úteis na cosmologia, tornando-se um padrão para a compreensão do universo. Contudo, é possível que essa explosão ocorre de forma parcial. É o que origina um tipo de supernova esquisita, como a que teria lançado no espaço a LP 40-365.

São as supernovas subluminosas de tipo Ia, cuja explosão mais fraca produz um brilho instável.

Anã 2 - Russell Kightley  - Russell Kightley
Trajetória da anã branca LP40-365 em direção à Via Lactea, até sua localização atual, no Braço de Órion
Imagem: Russell Kightley