PUBLICIDADE
Topo

Foguete espacial não tripulado explode durante lançamento em base da Nasa

Do UOL, em São Paulo

28/10/2014 20h49Atualizada em 29/10/2014 11h02

O foguete espacial não tripulado da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation explodiu nesta terça-feira (28) seis segundos após o lançamento em Virginia, nos Estados Unidos. Ele lançaria a cápsula espacial Cygnus, que fazia parte de uma missão de reabastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS). De acordo com a Nasa (Agência Espacial Americana), ninguém ficou ferido na explosão. A área está fechada.

O foguete, da altura de um prédio de 14 andares, construído e lançado pela Orbital Sciences, decolou às 20h22 (horário de Brasília) da plataforma na Ilha Wallops, na Virgínia, e explodiu.

"Nós perdemos o veículo Orb-3", afirmou o comentarista do Controle da Missão da Nasa, em Houston, após a decolagem.

O vídeo mostra o momento em que o foguete é lançado e a explosão do veículo ainda no ar. Em seguida, ele cai na plataforma, provocando mais chamas ao atingir o solo.

Segundo a emissora CNN, o porta-voz da Nasa Jay Bolden confirmou a falha no lançamento e afirmou que houve danos ao veículo e outros materiais. "Havia materiais significativos e danos ao veículo. O controle da missão vai tentar avaliar o que deu errado."

Segundo o controle da missão, em Houston, não havia veículos perto da área do acidente. No momento, a equipe da Orbital fechou todo o perímetro ao redor da área e faz a coleta de material para análise. O controle da missão classificou o incidente como uma "anomalia catastrófica". Em entrevista após o incidente, os responsáveis pelo foguete disseram que ainda não sabem o que saiu errado, e que o problema está sendo investigado.

Em um comunicado, a Orbital Sciences Corporation declarou que já formou um conselho para investigar a "anomalia", que irá trabalhar em cooperação com todas as agências governamentais apropriadas, com o objetivo de determinar a causa do acidente de hoje.

"É muito cedo para saber os detalhes do que aconteceu", afirmou o vice-presidente executivo da empresa e gerente geral desse programa espacial, Frank Culbertson. "Começamos a reunir informações e nossa principal preocupação recai sobre a segurança das pessoas envolvidas em nossas operações. Vamos conduzir uma investigação completa imediatamente para determinar a causa dessa falha e que medidas podem ser tomadas para evitar a repetição do incidente. Assim que entendermos o que aconteceu, vamos começar o trabalho necessário para voltar a atender os programa espaciais da Nasa", afirmou.

A cápsula levaria 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da ISS.

Um dos experimentos programados seria sobre a irrigação do cérebro e do coração na ausência de gravidade, e deveria permitir atenuar as dores de cabeça que os astronautas da ISS sentem em sua rotina. Os resultados desta experiência também poderiam contribuir para o tratamento de doenças neurológicas, como o mal de Alzheimer.

Lançamento já tinha sido adiado

O lançamento da cápsula espacial Cygnus estava previsto para segunda-feira (27), mas foi adiado devido a um barco que estava próximo da trajetória que o foguete faria ao ser lançado.

Pouco antes da decolagem nesta terça-feira (28), a agência espacial informou que o tempo estava "100% favorável" e não havia "preocupações técnicas com o foguete ou nave espacial".

A Orbital Sciences Corporation é uma das duas empresas americanas, junto com a SpaceX, contratadas pela Nasa para enviar cargas, que vão de alimentos até equipamentos, para os astronautas que estão na Estação Espacial Internacional (ISS).

Atualmente, a empresa assinou um contrato de US$ 1,9 bilhão com a Nasa para efetuar oito missões de abastecimento, não tripuladas, com os foguetes Antares e a cápsula Cygnus. Essa foi a terceira missão da Orbital para a ISS.
 
(Com agências internacionais)