PUBLICIDADE
Topo

Arqueólogos descobrem mais de 50 desenhos no solo do Cazaquistão

Geoglifos descobertos no Cazaquistão, com várias formas e tamanhos, são registrados em imagem aérea - DigitalGlobe/Google Earth
Geoglifos descobertos no Cazaquistão, com várias formas e tamanhos, são registrados em imagem aérea Imagem: DigitalGlobe/Google Earth

Do UOL, em São Paulo

23/09/2014 10h34

Mais de 50 geoglifos, figuras desenhadas no solo, com várias formas e tamanhos, foram descobertos em todo o norte do Cazaquistão, na Ásia Central, segundo arqueólogos.

Estas vastas estruturas formam o tipo de arte mais famosa na paisagem de Nazca, no Peru.

Descobertos usando o Google Earth (ferramenta do Google que possibilita ver a Terra por satélite), os geoglifos são projetados em uma variedade de formas geométricas, incluindo praças, anéis, cruzes e suásticas (a suástica, difundida como símbolo nazista, também foi um desenho usado durante a Antiguidade), que variam de 90 até 400 metros de diâmetro.

Os pesquisadores dizem que os geoglifos são difíceis de ver no chão, mas pode ser facilmente visíveis a partir do céu.

Durante o ano passado, uma expedição arqueológica da Universidade Kostanay, no Cazaquistão, trabalhando em colaboração com a Universidade de Vilna, na Lituânia, examinou os geoglifos. A equipe, que está fazendo escavações arqueológicas, pesquisas de radar de penetração no solo e fotografias aéreas para datar os desenhos, recentemente apresentou seus resultados iniciais na Associação Europeia de Arqueólogos, em Istambul (Turquia).

Muitos dos geoglifos foram feitos de montes de terra, já a suástica foi feita utilizando madeira.

Escavações também apontaram restos de estruturas e fogueiras, o que sugere a existência de rituais no local, segundo os arqueólogos Irina Shevnina e Andrew Logvin, da Universidade de Kostanay, durante entrevista para o "Live Science". Tribos antigas também podem ter usado os geoglifos para marcar posses de terra.