PUBLICIDADE
Topo

Falar exige ações nos dois lados do cérebro, mostra estudo

Do UOL, em São Paulo

15/01/2014 16h00

O ato de falar exige uma ação mais sofisticada do cérebro do que se pensava, mostra um novo estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, e publicado nesta quinta-feira (15) pela revista especializada Nature.

De acordo com o estudo, o processo neurológico que liga comandos motoros a sons, necessário para produzir a fala, ocorre nos dois lados do cérebro.

Anteriormente, também acreditava-se que o processo da fala envolvia conexões motoras e sonoras, porém pensava-se que essa interação sensorial ocorria apenas no hemisfério esquerdo do órgão, ligado ao processamento da linguagem.

Isso mudou após experimento realizado pelo pesquisador Bijan Pesaran e sua equipe, que usaram a técnica da eletrocorticografia para coletar dados neurológicos produzidos por um grupo de participantes.

A análise, feita com o uso de eletrodos plugados a ambos os hemisférios do cérebro dos participantes, mostrou que a interação sensorial-motora (na qual estímulos sensoriais são convertidos em comandos motores) ocorre nos dois lados do órgão.

Para os autores do estudo, a descoberta comprova que o processo faz parte de uma interface única —ligando tanto percepção de fala quanto sua produção— e não de apenas um sistema lateral.
 

  • Greg Cogan/Bijan Pesaran