Topo

Usar remédio por conta própria para "cortar" a diarreia pode fazer mal

Tatiana Pronin, editora do UOL Ciência e Saúde

Em São Paulo

13/01/2010 13h20

O verão é uma época propícia para alterações no funcionamento do intestino por causa de infecções provocadas por água e alimentos contaminados. Quando isso ocorre, usar remédios por conta própria ou por indicação do vizinho para "cortar" a diarreia pode ser arriscado.

O gastroenterologista Eduardo Berger, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, em São Paulo. explica que qualquer alteração nas funções fisiológicas, como na consistência das fezes, é sinal de que algo não vai bem com nossa saúde, por isso é bom que um médico opine sobre a melhor conduta. Nem todas as diarreias são causadas por infecções alimentares e podem esconder algum problema mais sério, segundo ele.

Nos casos em que a diarreia é provocada por água ou comida contaminada, o uso de antidiarreicos por conta própria para obter o chamado "efeito rolha" (como o cloridrato de loperamida, ou Imosec) é absolutamente contraindicado. "As toxinas presentes no intestino devem ser eliminadas", adverte Berger.

Outros remédios utilizados para restabelecer a flora intestinal não fazem mal à saúde, segundo o médico, mas geralmente são desnecessários. "A doença em questão é autolimitada", afirma o médico, ou seja, extingue-se sozinha, com a atuação da flora normal, a ação dos anticorpos e a 'barreira natural' da mucosa do intestino.

Hidratação

A hidratação é o melhor tratamento para quem está com diarreia, como reitera o médico, além de pausa alimentar até que a consistência das fezes volte ao normal, o que costuma ocorrer em 24 horas. Em geral, os casos de intoxicação alimentar são medicados por remédios para cólica, para excesso de gases e contra vômitos ou náuseas, sempre indicados por um profissional.

"Os chás de camomila, erva-doce e outros - inclusive o das folhas de goiabeira - são boas opções para hidratar, assim como as bebidas isotônicas (muito usadas pelos corredores atletas), os soros caseiros e vendidos nas farmácias e até a água de coco", completa Berger.

Mas, lembre-se: quando a diarreia é muito intensa, não passa no dia seguinte e vem acompanhada de outros sintomas, como queda de pressão, tonturas, febre alta e vômitos, é fundamental procurar atendimento médico. Além disso, diarreias que se repetem com frequência podem sinalizar outros problemas de saúde, por isso é bom não desprezar o sintoma.

 

 

Tilt