Topo

Huawei alega ter sido alvo de ataques cibernéticos pelos EUA

Prédio da Huawei na Lituânia - Getty Images
Prédio da Huawei na Lituânia Imagem: Getty Images

03/09/2019 17h53

A gigante chinesa de equipamentos de telecomunicação Huawei disse hoje que sofreu ataques cibernéticos dos Estados Unidos, que teriam vasculhado seus sistemas internos de informação depois de a empresa negar uma série de acusações.

A Huawei, que está no centro da disputa comercial entre EUA e China, também negou alegações contidas numa matéria do The Wall Street Journal de que teria roubado patentes para câmeras de smartphones.

"O fato é que nenhuma das tecnologias principais da Huawei foi alvo de qualquer ação criminal, e nenhuma das acusações feitas pelo governo dos EUA foi apoiada por evidências suficientes", disse a empresa chinesa em comunicado.

"Condenamos fortemente o esforço maligno e coordenado do governo dos EUA para desacreditar a Huawei e restringir sua posição de liderança na indústria" de tecnologia, acrescentou.

Entre as ações ilegais cometidas pelo governo norte-americano, segundo a denúncia da Huawei, estariam:

  • coagir e ameaçar funcionários da empresa a se voltarem contra ela
  • fazer buscas e até apreensões ilegais contra funcionários da companhia
  • fazer ataques cibernéticos para obter informações detalhadas do sistema da Huawei
  • enviar agentes do FBI às residências de funcionários da companhia para obter informações sobre ela

Negócios