Topo

Barry chega à Louisiana como tempestade tropical e com risco de inundações

14/07/2019 01h44

(Atualiza com últimos dados).

Washington, 13 jul (EFE).- Após se transformar por algumas horas em furacão, o fenômeno meteorológico Barry tocou neste sábado terra na Louisiana e se tornou uma tempestade tropical, embora as autoridades locais tenham pedido para se aumentar a precaução devido à ameaça de inundações.

O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) informou que Barry tocou terra neste sábado a cerca de 10 quilômetros a nordeste de Intercoastal City e a 50 quilômetros a sudoeste de Lafayette, na Louisiana.

Segundo o boletim das 18h (15h de sábado em Brasília) do NHC, a tempestade tropical apresentava ventos de 113 km/hora; movia-se em direção noroeste a 9,5 km/hora); e se espera um giro para o norte-noroeste esta noite (sábado), seguido de outro para o norte no domingo.

Apesar do seu enfraquecimento ao tocar terra, o governador da Louisiana, John Bel Edwards, avisou em entrevista coletiva pouco depois que o Barry chegou ao litoral do estado que "isto é só o começo".

Uma das populações que podem ser mais afetadas na Louisiana pela sua localização é Morgan City, cidade de 12 mil habitantes próxima à costa do golfo do México.

"Por enquanto não está caindo muita água na cidade, como se previu, a maior parte das chuvas estão sendo (mar adentro) no golfo", disse o prefeito de Morgan City, Frank Grizzaffi, à Agência Efe por telefone.

No seu último boletim, o NHC informou que Barry continua movimentando-se em direção norte-noroeste a cerca de 13 km/hora e está previsto que continue ao longo da madrugada deste domingo.

A temporada de furacões na bacia atlântica começou oficialmente em 1º de junho, mas antes, em 20 de maio, se formou ao sul-sudeste de Bermuda uma tempestade subtropical, Andrea, que se debilitou logo em seguida e não causou danos.

Segundo a previsão atualizada da Universidade Estadual do Colorado divulgada esta semana, a atividade da atual temporada de furacões no Atlântico será "quase média", com 14 tempestades tropicais, seis das quais se transformariam em furacões, sendo Barry o primeiro deles. EFE

Mais Tilt