PUBLICIDADE
Topo

"Harvey" se fortalece novamente perto do litoral do Texas (EUA)

28/08/2017 19h11

Miami, 28 ago (EFE).- A tempestade tropical "Harvey" se fortaleceu ligeiramente nesta segunda-feira nas águas do Golfo do México e os seus ventos aumentaram para 75 quilômetros por hora em frente à costa do Texas, nos Estados Unidos, onde segue provocando chuvas que ameaçam aumentar o saldo temporário de oito mortos.

Em seu último boletim, o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA ampliou a área de aviso de tempestade tropical a outras regiões da Louisiana, onde já se sentem os efeitos do ciclone, o mais poderoso a chegar ao Texas desde 1961.

"Harvey", que chegou ao litoral com ventos máximos sustentados de 215 quilômetros por hora, o que lhe converteu em um furacão de categoria 4 na escala Saffir Simpson, em um máximo de 5, se desloca a seis quilômetros por hora e se encontra 70 quilômetros ao leste de Port O'Connor e a 235 de Port Arthur (Texas).

Apesar do fortalecimento da velocidade dos ventos, a preocupação maior está nas inundações "catastróficas que ameaçam vidas no sudeste do Texas", destacou o NHC.

A expectativa é que "Harvey" provoque até quinta-feira novas chuvas que poderiam alcançar entre 25 e 50 centímetros no sudoeste da Louisiana e no norte do Texas.

Nesta última região, as chuvas poderiam provocar acúmulos de água de até 1,2 metros, inclusive nas áreas metropolitanas de Galveston e Houston, cidade que sofreu enormes inundações nos últimos dois dias.

O outro grande perigo é o aumento do nível do mar nas zonas costeiras, devido à ressaca ciclônica e às altas ondas provocadas pelos fortes ventos, e em algumas áreas se esperam aumentos do nível do mar de até um metro de altura.

Perante esta situação, o NHC reiterou seu pedido para que as pessoas que se encontram a salvo não tentem retornar às áreas afetadas e para que não se conduza por vias inundadas.

A tempestade deve se deslocar para o nordeste e ao longo da costa do Texas até quarta-feira, quando voltará a tocar terra perto da fronteira com a Louisiana, para dirigir-se para o norte, onde se dissipará no final de semana, não sem antes causar chuvas em toda a região.