PUBLICIDADE
Topo

Harvey pode chegar a terra no Texas como furacão de categoria maior

24/08/2017 13h48

Miami (EUA), 24 ago (EFE).- A tempestade tropical Harvey ganhou nesta quinta-feira intensidade depois que seus ventos máximos sustentados subiram para 65 milhas por hora (100 km/h) e poderia chegar a terra no litoral do Texas como furacão de categoria maior, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

"O Harvey ganhou força rapidamente e se prevê que se transforme em um furacão de categoria maior (3, 4 ou 5) quando se aproximar na sexta-feira do litoral do Texas, com fortes ondas e inundações, que poderiam colocar as vidas humanas em perigo", advertiu o NHC no seu boletim das 15h GMT (12h em Brasília).

Harvey se desloca para nor-noroeste com uma velocidade de translação de 10 milhas por hora (17 km/h) e está a 365 milhas (590 quilômetros) a sudeste de Corpus Christi (Texas) e a 360 milhas (580 quilômetros) a su-sudeste de Port Oconnor, também no estado do Texas.

Segundo um provável padrão de trajetória, Harvey "se aproximará da costa média do Texas na sexta-feira e chegará a terra na noite da sexta-feira ou da madrugada do sábado, "transformado provavelmente antes em furacão de categoria 3, informou o NHC, que espera um "rápido ganho de força adicional do ciclone".

O NHC insistiu no seu boletim que se trata de uma "situação potencialmente mortal", e que as pessoas "devem tomar todas as medidas necessárias para sua proteção".

Espera-se que Harvey produza acúmulos de chuva entre 25 e 38 centímetros e isoladas de até 63 centímetros na costa do Texas até a próxima quarta-feira.

As chuvas poderiam afetar partes do sul, centro e leste do Texas e do vale do Mississipi.

A primeira tempestade tropical de 2017 foi Arlene, que se formou em abril no meio do Atlântico, mais de um mês antes do começo da temporada.

Depois de Arlene, chegaram Bret e Cindy, uma "tempestade sem nome" seguida de Don, Emily e Franklin, que se converteu no primeiro furacão da temporada, depois Gert, o segundo furacão, e agora Harvey.