PUBLICIDADE
Topo

Contra vandalismo eleitoral, Wikipédia em português pela 1ª vez muda edição

86,8% dos vandalismos ocorridos são realizados por usuários identificados apenas por IP - Via Ink Drop/Shutterstock
86,8% dos vandalismos ocorridos são realizados por usuários identificados apenas por IP Imagem: Via Ink Drop/Shutterstock

Edison Veiga

08/11/2020 09h00

Plataforma colaborativa passa a exigir cadastro de usuários que queiram fazer edições. Administradores esperam conter, assim, alterações movidas por interesses políticos nos verbetes em tempos de eleição.

Para conter vandalismos virtuais, sobretudo movidos por interesses políticos, os administradores da versão em português da enciclopédia colaborativa Wikipédia tomaram uma decisão inédita: só permitir edições realizadas por usuários cadastrados na plataforma — antes era possível fazer alterações de forma anônima, sendo identificado apenas pelo número IP.

A mudança foi adotada depois de uma votação aberta aos colaboradores mais ativos do projeto. Entre 4 de setembro e 4 de outubro, 249 membros participaram da eleição, sendo que 71% se manifestaram a favor do novo modelo. O mesmo processo deliberativo determinou a implantação imediata do formato.

A medida vem no momento em que ocorrem campanhas eleitorais municipais no Brasil, um dos períodos mais sensíveis para que a Wikipédia sofra alterações enviesadas.

"Durante campanhas políticas e momentos de grande repercussão de um determinado político biografado na Wikipédia sempre há uma movimentação muito grande de edições, vandalismos e reversões nestes verbetes. Boa parte das edições ruins ou indevidas são feitas por usuários anônimos, tanto por pessoas que muitas vezes desconhecem as regras e boas práticas de edição na Wikipédia quanto por pessoas mal intencionadas, interessadas em defender uma determinada posição política quanto denegrir a imagem de um determinado candidato", explica à DW Brasil Rodrigo Padula de Oliveira, administrador brasileiro da Wikipédia Lusófona.

Segundo ele, neste período eleitoral, "muitas agências e consultores de mídias sociais são contratados" e sempre "aparecem na Wikipédia tentando criar verbetes visando à promoção das biografias de candidatos".

Por exemplo, apenas em 2020, o verbete do candidato a prefeito de São Paulo Guilherme Boulos sofreu 40 alterações na Wikipédia — 10 delas, de perfis anônimos, acabaram revertidas por outros editores. Bruno Covas, atual prefeito e candidato à reeleição, teve nove das 35 edições em seu artigo feitas por usuários não cadastrados. Líder nas pesquisas, o candidato Celso Russomanno sofreu 31 alterações na Wikipédia em 2020, sendo que 11 foram identificadas apenas por IP.

Consequências

Conforme enfatiza à DW Brasil o português José Mário Pires, administrador da Wikipédia Lusófona, "é a primeira vez que tal inibição acontece e, ao que julgo saber, é o um caso único nas Wikipédias, pelo menos nas maiores".

"A inibição de edições de IPs é um debate muito antigo [na comunidade]", comenta ele, que integra o projeto há 11 anos. "Já se falava nisso há anos. Porque a vigilância e correções de edições inválidas — especulações, propaganda, informação falsa, brincadeiras infantis? — é algo que consome imenso tempo dos editores mais ativos e que estão mais empenhados na qualidade geral dos artigos e não apenas em escreverem sobre os seus interesses específicos."

Segundo estatísticas disponibilizadas pela própria plataforma, 86,8% dos vandalismos ocorridos são realizados por usuários identificados apenas por IPs. Nos debates ocorridos para a votação da medida, um dos editores chegou a usar o slogan "Wikipédia, a enciclopédia livre" para defender o seu voto — como favorável a uma melhor identificação dos usuários. "A frase se refere, tão somente, ao licenciamento do conteúdo", escreveu ele, em fórum da plataforma. "Não há qualquer outro significado. Não é 'livre' para que cada um faça o que bem entender. Nem tudo é aceito. E vandalismo, definitivamente, não é."

Pires avalia que a mudança não deve atrapalhar o espírito colaborativo da plataforma — para ele, vai até ter um impacto positivo já que os novos colaboradores não irão "se esconder de quem colabora". Lançada em janeiro de 2001 — primeiro em inglês — a Wikipédia ganhou sua versão lusófona em maio daquele mesmo ano. De acordo com a plataforma, hoje há "wikipedias" disponíveis em 309 idiomas diferentes. Com pouco mais de 1 milhão de artigos, a em português está entre as 20 maiores do planeta.

"Qualquer pessoa continua tendo acesso a edição, porém agora há esse filtro para a criação de conta, o que tende a limitar um pouco as pessoas mal intencionadas", ressalta o administrador brasileiro Padula. "Acreditamos que as pessoas bem intencionadas não se importarão ou terão problemas em criar uma conta para contribuir."

Professor de comunicação da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Angelo Sottovia Aranha avalia como positiva a mudança, em nome da qualidade da informação. Para ele, ainda há um problema em se encarar a internet como um espaço em que as pessoas não são responsabilizadas.

"Não se pode confundir liberdade de expressão com o direito de manipular desavisados em canais consagrados como referências, mesmo que sejam de uso compartilhado. O direito do cidadão à informação fundamentada, quando postada numa publicação coletiva que costuma ser consultada por milhões de pessoas, será mais respeitado se os colaboradores forem obrigados a se identificar", comenta ele à DW Brasil. "Por que motivo alguém que pretende complementar informações de interesse público deve ficar no anonimato? É grande a probabilidade de que suas pretensões sejam a distorção dos fatos e a desinformação. Em nome da liberdade expressão têm sido cometidos muitos atos prejudiciais às camadas da população menos, ou mal, escolarizadas."