PUBLICIDADE
Topo

O que uma torradeira pode ensinar sobre o Universo

Getty Images
Imagem: Getty Images

Helen Czerski

BBC Ideas

19/12/2019 15h11

Vivemos em um mundo maravilhosamente complicado, cheio de gatos, árvores, trilhas, leões, aves, objetos fabricados pelo homem... Em comparação, todo o Universo é muito simples. Até os cosmólogos, cientistas que investigam a origem e a evolução do Universo, estão dispostos a admitir que isso é verdade. É difícil de entender, mas ele não é tão confuso quanto o nosso mundo. No entanto, as mesmas regras da física governam tudo que existe.

Isso significa que, mesmo em sua cozinha, você pode aprender coisas que esclarecem aspectos sobre a natureza fundamental do Universo.

Vamos começar com uma torradeira

Acho que é melhor prestar atenção em uma torradeira antes de se preocupar em entender o resto do Universo: torrar o pão funciona com as mesmas regras da física.

Quando aquecidos, os elementos da torradeira ficam laranjas. Ninguém tem uma torradeira cujos resistores brilham em azul.

Essa cor não pode ser alterada. Ela obedece a um princípio fundamental da física que se aplica a tudo no Universo.

Brilho universal

Todos os objetos brilham porque têm uma temperatura e cada temperatura está associada a uma cor específica.

Por exemplo, a temperatura de algo que brilha em branco é de cerca de 1300ºC; o de algo laranja é de cerca de 950ºC; quando chega ao vermelho, é de cerca de 650ºC.

Quando você desliga a torradeira e ela esfria, ela continua brilhando, apenas em cores que não podemos ver.

Mas uma câmera infravermelha, consegue enxergá-las.

Se pudéssemos ver o infravermelho, nunca precisaríamos de um termômetro, porque seria possível saber qual é a temperatura de tudo apenas dando uma olhada.

Parece um ótimo superpoder, não? Até você perceber que isso significaria que nunca poderíamos ver uma escuridão completa, porque o mundo ao nosso redor sempre seria iluminado por essas "luzes".

Temperatura mais fria que existe

Entre as estrelas, o céu é negro.

Durante séculos, os astrônomos pensaram que não havia nada nesses espaços.

Mas, à medida que os telescópios melhoraram, eles descobriram que havia um leve brilho no espaço até então vazio.

Eles analisaram se esse brilho coincidia com alguma temperatura.

E tiveram que descer muito na escala. Mas finalmente encontraram uma correspondência na região das micro-ondas, na qual as ondas de luz medem um milímetro de comprimento.

A temperatura que corresponde a essa cor é de 2,7 kelvin, ou seja, 2,7 graus acima do zero absoluto, a mais fria que existe.

Então o Universo é frio, mas esse pouco de calor existe, um legado do Big Bang.

Assim, é possível medir a temperatura do Universo usando exatamente o mesmo conhecimento de física que você usa para saber se sua torradeira está funcionando.

Curiosidades de ciências