Topo

O estranho objeto encontrado pela Nasa próximo a um buraco negro

Identificação de disco tão próximo de um buraco negro é oportunidade única de testar as teorias da relatividade, diz Nasa - Getty Images
Identificação de disco tão próximo de um buraco negro é oportunidade única de testar as teorias da relatividade, diz Nasa Imagem: Getty Images

15/07/2019 15h49

Não bastava os buracos negros serem misteriosos por si só. O telescópio Hubble da Nasa, agência espacial americana, identificou a presença inesperada de um disco de matéria girando intensamente ao redor de um deles.

O buraco negro em questão está localizado no centro da galáxia NGC 3147, a 130 milhões de anos-luz de distância da Terra.

Segundo a Nasa, a identificação de um disco tão próximo de um buraco negro é uma oportunidade única de testar as teorias da relatividade do físico alemão Albert Einstein.

Mas por que este objeto é tão enigmático?

Buraco negro 'faminto'

Basicamente, de acordo com as teorias astronômicas atuais, esse disco de matéria - conhecido como disco de acreção - não deveria estar lá.

Pelo menos, não tão perto de um buraco negro "faminto", como o que está presente nesta galáxia.

Os buracos negros encontrados em certos tipos de galáxias, como a NGC 3147, são considerados "famintos" porque não há matéria capturada gravitacionalmente suficiente para alimentá-los com regularidade.

Este tipo de buraco negro não costuma formar discos de matéria.

É "muito desconcertante", portanto, observar a presença de um disco ao redor de um buraco negro "faminto" - nos mesmos moldes dos discos de tamanho maior encontrados em galáxias extremamente ativas.

"Não esperávamos que poderia existir", afirmou Stefano Bianchi, autor do estudo. "É o mesmo tipo de disco encontrado em objetos que são mil ou até 100 mil vezes mais luminosos."

Os astrônomos escolheram inicialmente esta galáxia para validar modelos de galáxias ativas de baixa luminosidade, aquelas que possuem buracos negros famintos.

Como eles se formam?

Esses modelos preveem que um disco de acreção se forma quando grandes quantidades de gás são capturadas pela intensa força gravitacional de um buraco negro.

Esta matéria emite muita luz.

Uma vez que é introduzida menos matéria no disco, ele se torna mais fraco e muda de estrutura.

"As previsões de modelos atuais para a dinâmica de gases em galáxias ativas fracas falharam claramente", explicou Bianchi.

O disco está tão profundamente integrado ao intenso campo gravitacional do buraco negro que a luz proveniente do gás do disco é modificada, de acordo com as teorias da relatividade de Einstein, o que oferece aos astrônomos uma visão única dos processos dinâmicos próximos a um buraco negro.

"Esta é uma visão intrigante de um disco muito próximo a um buraco negro, tão próximo que as velocidades e a intensidade da força gravitacional afetam a aparência dos fótons de luz", afirmou Bianchi.

"Nunca vimos os efeitos da relatividade geral e da relatividade especial na luz visível com tanta clareza antes", acrescentou Marco Chiaberge, que também participou do estudo.

A equipe espera que, com o auxílio do telescópio Hubble, consiga encontrar no futuro discos de matéria ao redor de buracos negros famintos em galáxias ativas semelhantes.

Mais Astronomia