Topo

Fóssil de pinguim gigante é descoberto na Nova Zelândia

14/08/2019 14h54Atualizada em 15/08/2019 12h34

Wellington, 14 Ago 2019 (AFP) - Os restos fossilizados de um pinguim do tamanho de um humano adulto foram encontrados na Ilha do Sul da Nova Zelândia, anunciaram os cientistas na quarta-feira.

Esta ave marinha gigante, batizada de "Crossvallia waiparensis", media 1,60 e pesava 80 kg, ou seja, 40 centímetros mais e quatro vezes o peso do atual pinguim imperador.

Ela viveu no período Paleoceno, entre 66 e 56 milhões de anos atrás.

Um caçador de fósseis amador descobriu no ano passado os ossos de uma pata deste pinguim gigante.

A revista especializada "Alcheringa: An Australasian Journal of Palaeontology" confirmou em um artigo publicado nesta semana a existência de uma nova espécie.

Este é o segundo fóssil do pinguim gigante do Paleoceno encontrado na mesma área, disse Vanesa de Pietri, pesquisadora do Museu de Canterbury.

"Isso reforça nossa teoria de que os pinguins eram grandes no começo de sua evolução", explicou.

A Nova Zelândia é conhecida por seus animais gigantes desaparecidos hoje em dia, como o moa (Dinornis), que foi extinto no final do século XVIII, o maior pássaro (sem capacidade de voar) que já existiu (3,60 metros de altura e 200 kms de peso), ou a águia de Haast, com cerca de três metros de largura.

O Museu de Canterbury anunciou na semana passada a descoberta na Nova Zelândia dos restos de um papagaio gigante que tinha quase um metro de altura, pesava até 7 quilos e viveu há 19 milhões de anos.

ns/arb/jah/lch/jhd/ra/es/cn

Errata: o texto foi atualizado
No oitavo parágrafo desta notícia, a unidade de medida correta sobre o peso do pássaro moa é de 200 kg de peso, e não 200 kms. O texto foi corrigido.

Mais Ciência