PUBLICIDADE
Topo

China reforçará sua presença na Antártica com duas novas bases

29/03/2013 15h54

 

A China reforçará sua presença na Antártica com a construção, prevista para antes de 2015, de duas novas estações de pesquisas, informou nesta sexta-feira (29) a Administração Estatal dos Oceanos.

Uma destas bases será utilizada unicamente no verão, de dezembro a março, e a outra funcionará o ano todo, acrescentou a agência de notícias Xinhua. A China já tem três bases chamadas Shangsheng ('Grande Muralha'), Zhongshan e Kunlun no continente branco.

Em meados de março, os Estados Unidos pediram, como já haviam feito Austrália e Nova Zelândia, a criação de santuários marinhos na Antártica. Grupos ambientalistas tentam conseguir a proibição da pesca na região.

A União Europeia e a Austrália também querem proteger 1,9 milhão de quilômetros quadrados da frágil costa da Antártica oriental.

No entanto, a China, maior consumidora de energia do mundo, tenta consolidar sua presença na Antártica, que contém grandes reservas de hidrocarbonetos, e o degelo permite um acesso mais fácil aos recursos minerais desta região estratégica.