PUBLICIDADE
Topo

Galaxy Z Flip 3 me fez sentir descolado, mas bateria me deixou na mão

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

08/12/2021 09h00

O Galaxy Z Flip 3, da Samsung, assim como o Motorola Razr, aposta na nostalgia dos telefones de flip de décadas atrás para tentar atrair o consumidor ao mercado ainda incipiente de celulares dobráveis.

Diferentemente do Galaxy Z Fold 3, também da Samsung, que abre e fecha na horizontal para virar um tablet, aqui a tela se abre e fecha na vertical, para ir de um celular normal a um mais compacto.

Mas ignorando a tela dobrável, o Z Flip 3 é essencialmente um celular intermediário potente, com processador de ponta e outros recursos um pouco mais básicos. Será que a praticidade de poder dobrar um celular justifica o preço de lançamento de R$ 6.999?

Confira nossa análise completa a seguir e descubra o que achamos.


Galaxy Z Flip 3

Preço

R$ 6.999
TILT
4,1 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Se não fosse pela marca da dobra no meio, seria perfeita

Poderia ser mais versátil, com mais recursos ou com uma lente teleobjetiva

Pesado demais para ser usado com uma mão só

Dura muito pouco pelo preço

Pontos Positivos

  • Desempenho top de linha garante que você não vai vê-lo travar ou engasgar
  • Design dobrável oferece mais versatilidade e praticidade do que qualquer celular

Pontos Negativos

  • Câmeras poderiam ser mais versáteis
  • Bateria dura muito pouco para o preço sugerido

Veredito

Tirando a tela dobrável, o Galaxy Z Flip 3 é essencialmente um telefone intermediário premium. Ele é rápido, sim, mas a bateria é mediana e as câmeras não são top de linha como concorrentes na mesma faixa de preço. Dá para achar aparelhos bem parecidos custando bem menos, mas nenhum tem a versatilidade e a praticidade dessa tela dobrável. Se um dobrável é o que você quer, este é o formato mais útil possível.

Pelo nome e pelo formato, o Galaxy Z Flip 3 mira na nostalgia daquela sensação gostosa de fechar o celular para encerrar uma conversa, ou abrir a tela com um giro de pulso, típica dos telefones de flip de antigamente. Mas, na prática, a experiência de uso com ele não poderia ser mais diferente.

Pesando 183 gramas, e com as medidas típicas de um celular moderno comum quando aberto, o Z Flip 3 é grande e pesado demais para ser usado com uma mão só. Não é tão legal quanto parece.

Abrir e fechar a tela dele é sempre uma tarefa meio desengonçada: você precisa sempre das duas mãos para ter alguma firmeza. Nunca consegui abri-lo com um simples gesto —na verdade, quase o deixei cair no chão várias vezes assim.

Embora não seja tão descolado quanto um feature phone de outrora, o formato do Flip 3 é muito mais versátil e útil no dia a dia do que o de qualquer outro dobrável —aliás, mais do que qualquer outro celular moderno, ponto final.

Além de poder deixá-lo menor para caber em qualquer bolso de calça, dos mais curtos aos mais justos, esse design permite que eu deixe o telefone "sentadinho" sobre qualquer superfície, o que é útil para usar na hora de uma chamada de vídeo ou para ver um vídeo do YouTube.

Galaxy Z Flip 3 - Lucas Carvalho/Tilt - Lucas Carvalho/Tilt
Imagem: Lucas Carvalho/Tilt

Sentado, o Flip 3 é útil até para tirar selfies sem usar as mãos —chega de passar vergonha fazendo pose para os amigos tirarem aquela foto conceitual para o Instagram. Isso, sim, é muito mais legal do que parece.

Aberto, o Z Flip 3 tem uma tela grande e muito bonita. São 6,6 polegadas (16,7 centímetros na diagonal) com resolução satisfatória para o tamanho (2640 x 1080 pixels), cores vibrantes e contrastes profundos graças ao painel Amoled e animações suaves graças à taxa de atualização de 120 Hz.

Mas, de fábrica, ela ainda vem com um vinco bem visível no meio. Olhando de frente, essa marca de dobra passa quase despercebida. Mas sempre que meu dedo passa por ali, quando estou rolando o feed de uma rede social, por exemplo, tenho a estranha sensação de estar tocando numa tela mais frágil do que o normal, talvez até quebrada. Não é o caso, mas é incômodo.

Galaxy Z Flip 3 - Lucas Carvalho/Tilt - Lucas Carvalho/Tilt
Imagem: Lucas Carvalho/Tilt

Por fora, o Z Flip 3 ainda tem uma telinha externa de 1,8 polegada (4,5 cm) que permite ver a hora, o status da bateria, notificações de redes sociais e até controlar alguns aplicativos, como o Spotify, sem precisar desdobrar o telefone. É uma mão na roda.

Dá até para usar essa telinha externa para tirar uma selfie com as câmeras principais, que são muito melhores do que a câmera frontal que fura a tela interna. Falaremos mais sobre as câmeras a seguir, mas já deu para ver que selfies não são um problema para este aparelho.

Já que estamos falando de câmeras, então vamos a elas: são duas principais, uma grande-angular e outra ultra-wide. Ambas possuem um campo grande de visão, mas a segunda tem um ângulo ainda mais aberto. Cada uma vem com 12 MP. Já a câmera frontal tem 10 MP.

Galaxy Z Flip 3 - Lucas Carvalho/Tilt - Lucas Carvalho/Tilt
Imagem: Lucas Carvalho/Tilt

A qualidade das fotos e vídeos feitas com esse trio de câmeras é bacana, mas nada impressionante. As cores são vibrantes, a saturação é intensa, mas não exagerada, e os modos noturno e retrato são competentes o bastante. Só não são tão boas quanto a de outros celulares dessa mesma faixa de preço.

Aliás, por esses mesmos R$ 7.000 você pode encontrar aparelhos com pelo menos três câmeras traseiras, incluindo uma lente teleobjetiva para zoom óptico que faz falta aqui. Até mesmo a Samsung vende celulares com câmera tripla mais baratos que o Z Flip 3.

Fotos tiradas com o Galaxy Z Flip 3

No quesito desempenho, o Z Flip 3 vai muito bem. O processador Snapdragon 888 é um top de linha que, em 2021, não tem rivais no mundo Android. A memória RAM de 8 GB dá e sobra para usar quantos apps quiser ao mesmo tempo.

Não importa a tarefa, eu não vi o Flip 3 travar nem engasgar uma vez sequer. Até em jogos pesados como "Free Fire" ele foi bem.

Galaxy Z Flip 3 - Lucas Carvalho/Tilt - Lucas Carvalho/Tilt
Imagem: Lucas Carvalho/Tilt

A bateria, por sua vez, me deixou na mão. Ela até dá conta de um dia inteiro de uso moderado, mas você vai precisar recarregar na manhã seguinte ou durante a noite. Em dias de uso mais intenso, precisei recarregar mais cedo.

No nosso teste padrão, que consiste em deixar um vídeo rodando em looping até a bateria ir de 100% a 0%, o modelo durou 8 horas e 33 minutos. Bem menos que as 10 horas e meia de um Galaxy S21, por exemplo —que nem é a melhor bateria da Samsung.

E assim como o Z Fold 3 e a maioria dos celulares caros lançados no Brasil ultimamente, esse aqui não vem com carregador na caixa. Ainda bem que eu já tinha um acessório desses compatível com ele em casa.

O Z Flip 3 não é barato, eu sei. Mas também não é tão absurdo assim se você considerar que não estamos falando de um celular comum. Ele custa quase a metade do preço do Z Fold 3 e tem um formato muito mais útil do que o do outro dobrável da Samsung no dia a dia.

Tudo bem que, tirando a tela dobrável, esse aqui é essencialmente um telefone intermediário premium. Ele é rápido, sim, mas a bateria é mediana e as câmeras não são top de linha como concorrentes na mesma faixa de preço.

Dá para achar aparelhos bem parecidos custando bem menos do que isso, até da Samsung mesmo. Mas vem cá: quantos celulares intermediários conseguem abrir e fechar como este?

Não acho que qualquer pessoa deveria comprar o Galaxy Z Flip 3. Mas se essa moda de celular dobrável um dia pegar, e os preços começarem a cair, eu diria que esse formato tem muito mais potencial do que qualquer outro.

Especificações técnicas
  • Sistema Operacional

  • Android 11

  • Dimensões

  • Aberto: 16,6 cm (altura) x 7,2 cm (largura) x 6,9 mm (espessura); Fechado: 8,6 cm (altura) x 7,2 cm (largura) x 1,7 cm (espessura)

  • Resistência à água

  • Sim (IPX8)

  • Cor

  • Preto, violeta, verde ou creme

  • Preço

  • R$ 6.999

Tela
  • Tipo

  • Amoled

  • Tamanho

  • 6,6 polegadas (principal); 1,9 polegada (externa)

  • Resolução

  • Principal: 2640 x 1080 (FHD+); externa: 260 x 512

Câmera
  • Câmera Frontal

  • 10 MP

  • Câmera Traseira

  • 12 MP (grande-angular) + 12 MP (ultra-wide)

Dados técnicos
  • Processador

  • Snapdragon 888

  • Armazenamento

  • 128 GB ou 256 GB

  • Memória

  • 8 GB de RAM

  • Bateria

  • 3.300 mAh