E aí, qual vai ser?

Tilt Lab Day mostra em quais quesitos os aspiradores robôs de 4 marcas vão melhor

Rodrigo Lara Colaboração para Tilt, em São Paulo Iwi Onodera/UOL

Quem está atrás de um robô aspirador costuma se deparar com alguns dilemas. Compensa investir em modelos mais caros ou eles são "todos iguais"? É melhor pegar um aparelho que também passa pano? E se conectar com wi-fi é realmente importante?

Essas e outras dúvidas foram tiradas na segunda edição do programa Tilt Lab Day, que comparou quatro modelos de aparelhos do tipo e reuniu especialistas e convidados para debater sobre os produtos e tirar dúvidas da audiência ao vivo.

Participaram desse tira-teima os seguintes modelos:


A avaliação dos aparelhos ficou a cargo da editora-assistente Bruna Souza Cruz, de Tilt, Fernando Osório, professor de robótica e inteligência artificial da USP (Universidade de São Paulo) e a dentista Patricia Brooks, que comanda o canal no YouTube 'Tem Doutora Na Faxina'. A apresentação foi comandada por Will Marchiori, do canal Loop Infinito.

Os aparelhos foram analisados em quatro quesitos:

  • duração da bateria
  • design e capacidade do reservatório
  • poder do motor
  • recursos extras


Antes de ver como eles se saíram, porém, tiramos uma outra dúvida em potencial: eles são complicados de montar? Confira abaixo.

Como montar esses bichinhos

Esse é um ponto que todos os aparelhos apresentam um nível baixíssimo de complexidade. Você, no máximo, terá que encaixar as escovinhas giratórias e achar um lugar na casa para instalar a base de recarga, caso o aparelho conte com uma.

Ah, e nos modelos que têm mop para limpar o chão você precisa prender o paninho preso na base, algo bastante simples —no caso do WAP e do Samsung, é preciso preencher o reservatório com água.

Os aparelhos que podem ser comandados via app —caso do Samsung e do iRobot— também exigem alguns passos adicionais. O primeiro deles é baixar em seu smartphone os apps dedicados à sua operação. Depois disso, é preciso configurar a conexão do robô com o wi-fi da sua casa e pareá-lo com o aplicativo de celular.

Pronto. Agora é só colocar o seu novo amigo para trabalhar.

E a nota da bateria é?

A gente compra um robô aspirador para ver ele trabalhando, certo? E nesse ponto, duas coisas importam: a capacidade da bateria e a forma como eles são recarregados.

Considerando a ficha técnica e o resultado dos nossos testes, a autonomia dos modelos testados ficou da seguinte forma:

  • Multilaser HO041 - 1h30
  • WAP Robot WSmart - até 2h
  • Samsung POWERbot-E VR5000RM - 1h50
  • iRobot Roomba 675 - 1h30


Aqui, a vantagem mais óbvia é dos aparelhos que conseguem funcionar por mais tempo, mas há outro fator a ser levado em conta: a presença de base de recarga. Com ela, o robô se dirige automaticamente para ser recarregado assim que a bateria estiver próxima do fim (ou após o término da limpeza), sem a necessidade de intervenção do usuário.

Deles, apenas o Multilaser não conta com o recurso —com ele, é preciso plugar manualmente o robô no cabo de recarga.

Neste quesito, a escolha dos nossos avaliadores foi o Samsung POWERbot-E VR5000RM, porque ele possui diferentes modos para gerenciar a bateria. O sistema inteligente permite programar os ciclos e isso faz a bateria durar mais.

Arte UOL (750x421)

Formato e capacidade do reservatório

É de se imaginar que ninguém compre um robô aspirador só porque ele é bonitinho, mas, no caso desses aparelhos, a forma tem uma relação direta com a função. Explicando: quanto mais alto um robô aspirador for, maior a dificuldade dele de entrar sob móveis e eletrodomésticos. Além disso, há o risco de ele acabar entalado quando tentar acessar essas áreas.

Dentre os aparelhos testados, o mais fino é o WAP Robot WSmart, com 75 mm (milímetros) de altura. Confira a altura de todos os modelos:

  • Multilaser HO041 - 115 mm
  • WAP Robot WSmart - 75 mm
  • Samsung POWERbot-E VR5000RM - 85 mm
  • iRobot Roomba 675 - 90 mm


O aspirador da iRobot tem uma vantagem, que é parede virtual: um aparelho comprado a parte que permite estabelecer barreiras de infravermelho.

Outro ponto que merece atenção é a capacidade do reservatório. Na prática, quanto maior o reservatório, menos vezes você terá que limpar o robô. O modelo da WAP leva vantagem com 450 ml. Veja abaixo a capacidade dos robôs testados:

  • Multilaser HO041 - 150 ml
  • WAP Robot WSmart - 450 ml
  • Samsung POWERbot-E VR5000RM - 350 ml
  • iRobot Roomba 675 - 350 ml


Por fim, o grande diferencial podem ser os sensores, que ajudam a direcionar o aparelho pela casa de forma inteligente e eficiente.

Neste quesito, a escolha dos nossos avaliadores foi o Robot WSmart, da WAP.

Arte UOL (750x421)

Questão de potência

Via de regra, robôs aspiradores mais potentes tendem a sugar melhor a sujeira do chão. Todos os modelos contam com escovas giratórias no bocal de sucção, algo útil para "agitar" a poeira e facilitar que ela seja aspirada. Da mesma forma, todos contam com vassourinhas giratórias, que servem para limpar cantos das paredes e também direcionar pó e outras partículas em direção ao bocal de sucção.

Força bruta importa, mas não é tudo: dependendo do design interno dos modelos, eles podem usar soluções que os torna capazes de sugar a sujeira com mais eficiência, mesmo com motores menos potentes.

Veja abaixo a potência dos modelos testados é a seguinte:

  • Multilaser HO041 - 30 W
  • WAP Robot WSmart - 37,4 W
  • Samsung POWERbot-E VR5000RM - 55 W
  • iRobot Roomba 675 - 33 W

O modelo da Samsung é o mais potente, com 55 W, mas a escolha da maioria dos nossos avaliadores foi o iRobot Roomba 675, que suga melhor diferentes tamanhos de partículas em diferentes tipos de pisos.

Arte UOL (750x421)

Quanto mais recursos, melhor

Três dos aparelhos testados contam também com mop, que funciona com um pano de limpeza preso sob o robô, na parte de trás. A ideia é que, enquanto ele passe sugando a sujeira, esse pano já dê "um trato" no piso.

Os aparelhos testados que têm essa funcionalidade são os da Multilaser, da WAP e da Samsung, sendo que os dois últimos contam com um reservatório de água para umidificar o mop —no da Multilaser, o mop precisa ser molhado manualmente.

Além disso, outro recurso bastante útil é a conectividade do aparelho com aplicativos. Isso permite controlar o robô aspirador usando o smartphone e abre espaço para operações mais avançadas, como agendamento e até mesmo controle manual da direção para a qual o robô irá andar.

Dos testados, Samsung e iRobot contam com essa função, sendo que o Roomba 675 é o que permite a conexão mais simples dos dois, tanto com o wi-fi da sua casa quanto com o aplicativo de celular. Além disso, ele pode ser controlado diretamente por assistentes de voz - no Samsung, esse processo é bem mais complicado.

O WAP não conta com essa função, mas pode ser operado por controle remoto. Já o Multilaser permite apenas operação manual. Veja abaixo os principais recursos dos aparelhos testados:

  • Multilaser HO041 - além de aspirar, tem mop (que precisa ser molhado manualmente)
  • WAP Robot WSmart - além de aspirar, tem mop com reservatório de água e pode ser operado por controle remoto
  • Samsung POWERbot-E VR5000RM - além de aspirar, tem mop com reservatório de água e se conecta ao wi-fi, podendo ser operado por aplicativo
  • iRobot Roomba 675 - apenas aspira, mas pode ser conectado ao wi-fi, operado por meio de aplicativo e também por assistentes de voz


Neste quesito, a escolha dos nossos avaliadores foi o Samsung POWERbot-E VR5000RM.

Arte UOL (750x421)

Quem ganhou?

O Tilt Lab Day foi concluído com mais dois importantes tópicos: qual o modelo com o custo-benefício mais atraente e qual deles é o melhor robô aspirador considerando os quesitos anteriores.

No primeiro tópico, a escolha se relaciona diretamente com o preço. Para referência, eis o quanto você terá que pagar cada um dos robôs testados para casa:

  • Multilaser HO041 - R$ 519
  • WAP Robot WSmart - R$ 2.429
  • Samsung POWERbot-E VR5000RM - R$ 2.999
  • iRobot Roomba 675 - R$ 2.699


E o vencedor na categoria custo-benefício foi o iRobot Roomba 675.

Arte UOL (750x421)


Já o robô aspirador mais bem avaliado no geral foi o Samsung POWERbot-E VR5000RM.

Arte UOL (750x421)

Ficha técnica

Multilaser HO041

Comprar

Iwi Onodera/UOL (750x421)


Tipo: 3 em 1 - aspira, varre e passa pano
Dimensões (DxA): 307 x 115 mm
Peso: 1,5 kg
Potência: 30 W
Autonomia da bateria: 1h30
Tempo de recarga: 4 horas
Reservatório: cerca de 150 ml
Extras: possui mop, escovas giratórias, sensores de impacto e contra quedas

WAP Robot WSmart

Comprar

Iwi Onodera/UOL (750x421)


Tipo: 3 em 1 - aspira, varre e passa pano
Dimensões (DxA): 335 x 75 mm
Peso: 2,6 kg
Potência: 37,4 W
Autonomia da bateria: até 2h
Tempo de recarga: de 5 a 6 horas
Reservatório: cerca de 450 ml
Extras: possui mop com reservatório de água, escovas giratórias, sensores de impacto e contra quedas; pode ser operado por controle remoto e conta com base de recarga

Samsung POWERbot-E VR5000RM

Comprar

Iwi Onodera/UOL (750x421)


Tipo: 3 em 1 - aspira, varre e passa pano
Dimensões (DxA): 340 x 85 mm
Peso: 3 kg
Potência: 55 W
Autonomia da bateria: 1h50
Tempo de recarga: 4 horas
Reservatório: 350 ml
Extras: possui mop com reservatório de água, escovas giratórias, sensores de impacto e contra quedas; pode ser operado por controle remoto ou aplicativo para smartphone e conta com base de recarga

iRobot Roomba 675

Comprar

Iwi Onodera/UOL (750x421)


Tipo: varre e aspira
Dimensões (DxA): 330 x 90 mm
Peso: 3,5 kg
Potência: 33 W
Autonomia da bateria: 1h30
Tempo de recarga: 2 horas
Reservatório: 350 ml
Extras: possui escova giratória, sensores de impacto, de detecção de sujeira e contra quedas; pode ser operado por aplicativo para smartphone, se conecta com assistentes por voz e conta com base de recarga

Confira o programa na íntegra

Topo