PUBLICIDADE
Topo

Empresa de lançamentos espaciais de bilionário Richard Branson abre subsidiária no Brasil

Lançamentos da Virgin Orbit são feitos de um avião - Divulgação
Lançamentos da Virgin Orbit são feitos de um avião Imagem: Divulgação

Em São Paulo

27/06/2022 13h55

A Virgin Orbit, empresa de lançamentos espaciais do bilionário britânico Richard Branson, anunciou nesta segunda-feira a abertura de uma subsidiária no Brasil e que obteve licença da Agência Espacial Brasileira (AEB) para operar na base de Alcântara (MA).

A empresa afirmou que, depois de cumpridas todas as formalidades, acredita que poderá fazer um primeiro lançamento a partir do Brasil em 2023.

O anúncio fazia as ações da companhia, que usa um sistema de foguete que tem o lançamento a partir de um jato cargueiro Boeing modificado 747-400 em pleno voo, dispararem 12,1% às 13h13 (horário de Brasília).

Base espacial da cidade de Alcântara, no Maranhão - Valter Campanato/Agência Brasil - Valter Campanato/Agência Brasil
Base espacial da cidade de Alcântara, no Maranhão
Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Por estar próxima da linha do Equador, a base de Alcântara é um dos melhores lugares do mundo para se lançar satélites em órbita da Terra.

"O sistema de lançamento da Virgin Orbit dará à base de Alcântara a oportunidade de se tornar um dos únicos espaçoportos continentais do mundo capazes de alcançar qualquer inclinação orbital", afirmou a empresa em comunicado à imprensa.

"A Virgin Orbit é muito adequada para pequenos lançamentos de satélites", disse Carlos Moura, presidente da AEB, no comunicado da companhia. "A Virgin Orbit poderá melhorar suas capacidades ao decolar da base de Alcântara. O tempo é bom, a pista é maravilhosa, o espaço aéreo está liberado e ela está equipada com sistemas de rastreamento. Juntos, poderemos fazer muito mais", acrescentou.

O anúncio foi feito cerca de um mês depois que o bilionário Elon Musk, dono da empresa de lançamentos espaciais SpaceX, esteve no Brasil para um encontro com representantes do governo federal para tratar de conectividade na Amazônia.

(Por Alberto Alerigi Jr., edição Paula Arend Laier)