PUBLICIDADE
Topo

Relógio Fitbit Ionic é alvo de recall nos EUA por risco de causar queimaduras

Smartwatch Fitbit Ionic - Divulgação
Smartwatch Fitbit Ionic Imagem: Divulgação

Eva Mathews e Nivedita Balu

02/03/2022 14h24

A Fitbit, da Alphabet, recolheu mais de um milhão de smartwatches Ionic após relatos de superaquecimento de baterias que causaram queimaduras, disse nesta quarta-feira a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos (CPSC).

O regulador disse que a Fitbit recebeu pelo menos 115 relatos nos EUA e 59 no exterior, incluindo casos em que levaram a queimaduras de terceiro e segundo graus.

O total de relatos no anúncio da CPSC representou menos de 0,01% das unidades vendidas, segundo a Fitbit.

"Esses incidentes são muito raros e esse recall voluntário não afeta outros smartwatches ou rastreadores Fitbit", disse o fabricante do rastreador de fitness em comunicado.

Dos smartwatches recolhidos, cerca de 1 milhão foram vendidos nos EUA e cerca de 693 mil foram vendidos no exterior.

Com preço de 299 dólares, o Ionic rastreia atividade, frequência cardíaca e sono. A Fitbit interrompeu a produção do relógio em 2020.

Os relógios foram vendidos em lojas operadas por empresas como Kohl's e Target e nos sites da Amazon e Fitbit.com de setembro de 2017 a dezembro de 2021, disse o CPSC.

O regulador pediu aos consumidores que parem de usar o dispositivo e disse que receberiam um reembolso, além de uma oferta de desconto da Fitbit ao devolver o produto.