PUBLICIDADE
Topo

Conselho de supervisão do Facebook começa a aceitar casos, mas não deve agir antes de eleições dos EUA

22/10/2020 15h23

Por Elizabeth Culliford

(Reuters) - O conselho de supervisão independente do Facebook, que pode anular decisões internas da empresa sobre se um conteúdo publicado deve ser removido da rede social, começou a aceitar casos para revisão nesta quinta-feira, embora a empresa tenha dito que os casos relacionados à eleição nos Estados Unidos provavelmente serão excluídos da análise.

O aguardado conselho, criado em resposta às críticas ao tratamento dado pelo Facebook a conteúdo problemático, está aberto para casos de usuários que esgotaram o processo de apelação da empresa e casos submetidos pelo próprio Facebook.

Mas Brent Harris, diretor de governança e assuntos globais do Facebook, disse a jornalistas que a empresa não enviará um caso para a revisão do conselho antes das eleições dos EUA.

Usuários globais podem solicitar a revisão por meio do site do conselho nos 15 dias seguintes ao contato do Facebook sobre sua decisão final a respeito da remoção do conteúdo. O conselho, cujos primeiros membros foram anunciados em maio, disse que pode levar algumas semanas para que todos os usuários tenham essa opção.

O conselho, que só poderá analisar uma pequena parte dos casos, disse que compartilhará detalhes sobre os primeiros processos nas próximas semanas.

O Facebook, que pode encaminhar casos sobre se o conteúdo deve permanecer no ar e também casos relacionados à uma gama mais ampla de questões como anúncios ou grupos da rede social, também pode solicitar recomendações de políticas.