PUBLICIDADE
Topo

Empresa chinesa acusa Apple de violar patente e pede US$ 1,4 bi de indenização

A tecnologia de reconhecimento de voz Siri é o motivo do processo - Divulgação
A tecnologia de reconhecimento de voz Siri é o motivo do processo Imagem: Divulgação

Josh Horwitz

Xangai

03/08/2020 12h15

A empresa chinesa de inteligência artificial Shanghai Zhizhen Intelligent, também conhecida como Xiao-i, entrou com uma ação contra a Apple, alegando infração de patentes.

A empresa pede 10 bilhões de iuanes (1,43 bilhão de dólares) em indenização e exige que a Apple pare de "fabricar, usar, prometer vender, vender e importar" produtos que infringem a patente, afirmou em comunicado.

A Xiao-i argumentou que a tecnologia de reconhecimento de voz da Apple, Siri, viola uma patente da empresa solicitada em 2004 e concedida em 2009.

A Apple não respondeu a um pedido de comentário. A Reuters não obteve acesso a uma cópia do processo judicial.

O processo marca a sequência de um conflito que ocorre há quase uma década.

A Shanghai Zhizhen processou a Apple pela primeira vez por violação de patente em 2012, devido à sua tecnologia de reconhecimento de voz. Em julho, o Supremo Tribunal Popular da China decidiu que a patente era válida.