PUBLICIDADE
Topo

Xiaomi vende mais celulares que o previsto durante a pandemia

20/05/2020 11h16

A Xiaomi divulgou nesta quarta-feira um aumento de 13,6% na receita do primeiro trimestre, superando as estimativas, já que a fabricante chinesa de smartphones vendeu mais telefones e se beneficiou das vendas de seus modelos 5G mais caros.

A empresa conseguiu aumentar as vendas, apesar do impacto do coronavírus, que abalou as cadeias de fornecimento e reduziu a demanda geral por smartphones.

"Nossa produção na China continental foi amplamente retomada e a demanda por smartphones se recuperou rapidamente", afirmou a empresa em seu comunicado de resultados do primeiro trimestre.

As vendas no trimestre subiram para 49,7 bilhões de iuanes (7 bilhões de dólares), de 43,76 bilhões de iuanes no mesmo período do ano anterior, superando as expectativas dos analistas de 47,86 bilhões de iuanes.

A empresa atribuiu o salto ao aumento de preços de seus telefones 5G recém-lançados na China, bem como ao aumento das vendas no exterior.

Os lucros caíram cerca de um terço devido a uma queda no valor dos investimentos da Xiaomi em outras empresas.

A empresa obtém a maior parte de sua receita com a venda de aparelhos celulares, mas também ganha dinheiro com a venda de anúncios online e outros tipos de hardware de consumo.

Os envios da Xiaomi para os consumidores chineses no primeiro trimestre caíram mais de 25% em relação ao ano anterior, disse a empresa de pesquisa de mercado Canalys, em comparação com uma queda de 18% nas vendas gerais de smartphones no país.

(Por Josh Horwitz)