PUBLICIDADE
Topo

Spotify chega a 130 milhões de assinantes, superando estimativas

Spotify -
Spotify

Supantha Mukherjee e Ken Li

29/04/2020 10h04

O Spotify teve um salto maior do que o esperado nos assinantes pagos do serviço, e o aumento de 31% levou o número de assinantes a 130 milhões, e a empresa teve alta de 22% na receita no primeiro trimestre, resistindo à desaceleração das vendas de anúncios devido à pandemia de coronavírus.

A empresa, que lançou seu serviço há mais de uma década e enfrenta forte concorrência da Apple e da Amazon, gera receita ao cobrar assinaturas e ao exibir anúncios para usuários gratuitos.

"Temos a sorte de que, como empresa, somos capazes de operar com pouquíssimas perturbações e nossa esperança é que o fornecimento de música, informação e uma fuga para muitos possa proporcionar alegria e conforto", afirmou a empresa nesta quarta-feira (29).

Para o segundo trimestre, o Spotify espera número de assinantes na faixa de 133 a 138 milhões. Analistas esperavam 136,5 milhões, segundo dados da Refinitiv.

Também previu receita total na faixa de 1,75 bilhão de euros a 1,95 bilhão, abaixo da expectativa de 2,02 bilhões de euros, também de acordo com dados da Refinitiv.

Os assinantes pagos do primeiro trimestre, no entanto, aumentaram 31% em relação ao ano anterior. Os analistas esperavam 128,6 milhões de assinantes.

A receita subiu para 1,85 bilhão de euros no trimestre encerrado em março, ante 1,51 bilhão de euros no ano anterior. Analistas esperavam 1,86 bilhões de euros.

A empresa reportou prejuízo atribuível aos acionistas de 0,20 euro por ação. Analistas esperavam prejuízo de 0,49 euro por ação.