Topo

Google vai oferecer contas correntes a usuários, diz jornal

A sede do Google em Mountain View, na Califórnia - Getty Images
A sede do Google em Mountain View, na Califórnia Imagem: Getty Images

13/11/2019 10h09

O Google oferecerá serviço de contas correntes a seus clientes a partir o próximo ano em um impulso em direção ao setor financeiro.

Segundo reportagem publicada nesta quarta-feira (13) pelo jornal norte-americano "Wall Street Journal", o projeto, chamado Cache, terá contas junto ao Citigroup e a uma cooperativa de crédito da Universidade de Stanford.

"Nossa abordagem será fazer uma parceria profunda com bancos e o sistema financeiro", disse Caesar Sengupta, gerente geral e vice-presidente de pagamentos do Google, em entrevista ao jornal.

"Pode ser um caminho um pouco mais longo, mas é mais sustentável", afirmou Sengupta.

O Google não respondeu de imediato a um pedido de comentário da Reuters.

O plano do Facebook para lançar a moeda digital libra enfrentou críticas de reguladores globais, que afirmam estar preocupados sobre riscos de lavagem de dinheiro, para a segurança das transações e dados dos usuários.

Questionado a respeito dos planos do Google, o senador norte-americano Mark Warner, democrata que participa de painel do Senado que fiscaliza os bancos, afirmou que tem algumas ressalvas sobre o projeto.

Warner afirmou à CNBC nesta quarta-feira que sua preocupação é que gigantes da tecnologia entrem em novas áreas antes de haver regras para isso. "Creio que é preciso haver uma fiscalização muito intensa", acrescentou.

Ontem, o Facebook lançou um sistema unificado de pagamentos para usuários de suas plataformas de mídia social chamado de Facebook Pay, uma iniciativa separada do projeto de criação da libra.

O serviço Google Pay já é popular em países como a Índia, onde tem mais de 67 milhões de usuários mensais e é utilizado para pagamento de tudo desde compras de mercado até corridas feitas pela Uber.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Google