Topo

Criador do Big Brother pede julgamento do Facebook por anúncios falsos

RFI
Imagem: RFI

Bart Meijer

em Amsterdã (Holanda)

09/09/2019 14h19

O bilionário holandês John de Mol disse nesta segunda-feira que pediria a um tribunal para julgar o caso arquivado contra o Facebook no início deste ano por anúncios falsos de bitcoin.

O empresário que criou o reality show "Big Brother" disse que é impossível chegar a um acordo com o Facebook sobre medidas para impedir anúncios falsos.

De Mol entrou com uma ação contra a rede social em junho por permitir anúncios falsos na plataforma que usavam seu nome e imagem para perpetrar fraudes relacionadas ao bitcoin.

O caso foi julgado pelo Tribunal Distrital de Amsterdã, que na época disse que parecia possível que os dois lados chegassem a um acordo.

"Após três meses de negociação, ficou claro para mim que é impossível chegar a um acordo com o Facebook sobre os anúncios enganosos de bitcoin", disse De Mol em comunicado.

"Embora a empresa parecesse cooperar, era apenas uma cortina de fumaça que ocultava sua relutância em implementar as medidas desejadas de maneira oportuna e correta".

Não foi possível contatar o Facebook imediatamente para comentar.

Os advogados de De Mol disseram que os consumidores foram roubados de 1,7 milhão de euros por anúncios vinculados a De Mol, e que ele era uma das várias celebridades holandesas que foram alvo do golpe.

Mais Facebook