Topo

Ferramenta de busca de empregos do Google atrai reclamações antitruste de rivais

13/08/2019 11h45

Por Foo Yun Chee e Paresh Dave

BRUXELAS/SÃO FRANCISCO (Reuters) - A ferramenta de rápido crescimento do Google para pesquisar anúncios de empregos tem sido uma dádiva para empregadores e sites de empregos àvidos por candidatos, mas vários serviços rivais argumentam que o comportamento anticompetitivo do Google tem alimentado a sua ascensão e custado a eles usuários e lucro.

Em uma carta enviada à comissária de competição da União Europeia Margrethe Vestager nesta terça-feira, vista pela Reuters, 23 sites de vagas de empregos na Europa pediram a ela que ordene temporariamente que o Google pare de jogar injustamente enquanto é investigado.

Semelhante ao líder mundial do ramo, o Indeed, e outros serviços de busca de vagas, a ferramenta do Google vincula-se a postagens de muitos empregadores. O serviço permite que os candidatos filtrem, salvem e recebam alertas sobre as aberturas de vagas, embora precisem ir a outros sites para se candidatar.

O Google, da Alphabet, coloca um grande anúncio para a ferramenta no topo dos resultados de pesquisas como "trabalhos de call center" na maior parte do mundo.

Alguns rivais alegam que o posicionamento é ilegal porque o Google está usando seu domínio para atrair usuários para o seu serviço de busca especializado sem os tradicionais investimentos de marketing que precisam fazer.

Vestager, que está investigando a ferramenta do Google, deixa o cargo em 31 de outubro. Mas uma pessoa familiarizada com o assunto disse à Reuters que ela está preparando uma transferência "intensiva" para que seu sucessor não largue a investigação. Seu gabinete se recusou a comentar sobre a transferência.

Os executivos do setor esperam que o Google venda anúncios na ferramenta de empregos, como é típico de seus serviços, permitindo que o maior vendedor de anúncios online do mundo fature bilhões de dólares com rivais.

Nick Zakrasek, gerente sênior de produtos de pesquisa do Google, disse que a empresa recebeu com satisfação o feedback da indústria sobre a busca por empregos. O Google informou que sua oferta atende a queixas antitruste anteriores, permitindo que serviços de busca rivais participem e inclui um recurso na Europa projetado para dar aos rivais maior proeminência.

"Qualquer provedor -de empregadores individuais a plataformas de listagem de empregos- pode utilizar esse recurso de busca, e muitos deles viram um aumento significativo no número de pedidos de emprego que recebem", disse Zakrasek em um comunicado. "Ao melhorar a experiência de busca por empregos, podemos fornecer mais tráfego para sites da web e oferecer suporte a um ecossistema saudável de busca de emprego".

Tilt