Topo

Em junho, os sete países mais ricos simularão grande ciberataque financeiro

Ministros das Relações Exteriores do G7 em encontro na França  - Damien Meyer/AFP
Ministros das Relações Exteriores do G7 em encontro na França Imagem: Damien Meyer/AFP

Leigh Thomas

Da Reuters, em Paris

10/05/2019 15h45

As principais potências industriais ocidentais vão simular, pela primeira vez em conjunto, um grande ataque de segurança cibernética ao setor financeiro no próximo mês, disseram autoridades francesas nesta sexta-feira (10).

O exercício, organizado pelo banco central francês sob a presidência da França do Grupo dos Sete (G7), será baseado no cenário de um componente técnico amplamente utilizado no setor financeiro sendo infectado por malware, disse Nathalie Aufauvre, diretora de estabilidade financeira do Banco da França.

Instituições como o Banco Central Europeu e o Banco da Inglaterra já fizeram esses testes, mas o exercício de junho será o primeiro a ultrapassar as fronteiras no nível do G7, disse Aufauvre em conferência sobre segurança cibernética.

"As ameaças cibernéticas são a prova de que precisamos de mais multilateralismo e mais cooperação", disse o ministro francês das Finanças, Bruno Le Maire, durante a conferência.

Aufauvre disse que o exercício de três dias tem como objetivo demonstrar os efeitos transfronteiriços de um ataque, e envolveria 24 autoridades financeiras dos sete países, incluindo bancos centrais, órgãos do mercado e ministérios de finanças.

Representantes do setor privado na França, Itália, Alemanha e Japão também participarão.

GDPR: nova lei europeia fecha cerco à exploração de dados pessoais e influencia o comportamento das empresas por todo o mundo

Entenda

Mais Segurança