Topo

EUA precisam compartilhar provas sobre Huawei com Europa, diz CEO da Vodafone

25/02/2019 16h45

Por Paul Sandle

BARCELONA (Reuters) - Os Estados Unidos precisam compartilhar qualquer evidência que tenham sobre a Huawei com autoridades europeias para que possam ter uma visão comum sobre o uso da tecnologia do grupo chinês em suas redes, disse o presidente-executivo da Vodafone na segunda-feira.

A Huawei está sob intenso escrutínio depois que os Estados Unidos disseram aos aliados para não usarem sua tecnologia por causa dos temores de que ela possa ser um veículo para as operações de espionagem chinesas.

Nick Read, presidente-executivo da Vodafone, segunda maior operadora de telefonia móvel do mundo, disse nesta segunda-feira a repórteres no Mobile World Congress, em Barcelona, que reduzir o número de fornecedores de rede de três para dois prejudicaria a indústria e o crescimento econômico.

"Precisamos ter uma análise de risco baseada em fatos", disse Read.

"As pessoas estão dizendo coisas no momento que não estão fundamentadas, não estou dizendo que é o caso dos EUA, porque eu não os encontrei diretamente, então eu não vi quais evidências eles têm, mas eles claramente precisam apresentar provas para pessoas certas em toda a Europa", acrescentou.

Segundo Read, todos com que se reunia na Europa estavam deixando claro que faziam uma avaliação baseada em fatos.

A Vodafone informou no mês passado que faria uma pausa na implantação do equipamento da Huawei em suas principais redes na Europa até ter informações claras dos governos sobre quaisquer riscos.

Mas Read disse que não foi um caso simples de impedir a Huawei de implantar redes 5G, já que o equipamento da empresa já estava em uso em redes 4G na Europa, o que seria a base da nova tecnologia.

Ele disse que uma troca de equipamentos seria extremamente prejudicial à infraestrutura nacional e aos consumidores, além de ser "muito, muito cara".

"Isso atrasará o 5G na Europa por provavelmente dois anos", disse ele. "Isso prejudica estruturalmente a Europa."

A Huawei tem apenas uma presença mínima nas redes dos EUA, portanto, uma proibição completa não teria o mesmo impacto lá.

Read disse que a Vodafone ainda estava lançando o equipamento de rádio 5G da Huawei em toda a Europa, embora tenha pausado a implantação na rede principal, onde os dados são roteados e processados.

"Estamos envolvidos com todos os governos (europeus) no momento e gostaríamos que eles chegassem a um acordo comum", disse ele.

(Por Paul Sandle)

Tilt