Topo

Mais barato e ecológico: empresa de SP ajuda a fazer entregas com bicicleta

É só colocar baú de carga na bicicleta, e a startup Pedivela faz o resto - Divulgação
É só colocar baú de carga na bicicleta, e a startup Pedivela faz o resto Imagem: Divulgação

Taís Haupt

Da Reuters, em São Paulo

23/08/2018 18h56

A startup Pedivela, que conecta empresas e transportadoras a ciclistas autônomos para trechos finais de entregas, deve iniciar operações na próxima semana, em São Paulo.

Com bicicletas elétricas equipadas com baú de carga, a empresa brasileira diz que consegue realizar viagens com maior eficiência e reduzir em até 35 por cento o custo das entregas.

VEJA TAMBÉM:

Para o presidente da empresa, Rafael Darrouy, empresas de comércio eletrônico e transportadoras podem contratar serviços da Pedivela por um preço médio de R$ 2,80 a 2,90 por viagem. Enquanto os ciclistas teriam faturamento bruto de R$ 3 mil a R$ 3.500 por mês, sem descontar custos como aluguel da bicicleta e seguros de vida e de carga.

A empresa já tem 15 empresas clientes, com 600 ciclistas cadastrados no aplicativo em São Paulo, que podem fazer cerca de 5 mil entregas por dia.

Ao longo de 2019, a Pedivela quer ampliar suas operações em São Paulo e para outra 23 cidades, como Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Porto Alegre e Recife, disse Darrouy.

Para realizar as entregas, os ciclistas retiram os pacotes de um galpão no bairro de Pinheiros e os levam ao destino final. Com o aumento das operações, novos locais de retirada serão instalados em contêineres automatizados.

"Vamos colocar um protótipo (desses contêineres) daqui há um ano em São Paulo e, a partir de 2020, o crescimento será todo automatizado", disse Darrouy.

O executivo explicou que quando a carga chega, o sistema da Pedivela organiza os pacotes, roteriza a entrega e acomoda a carga na bicicleta.

"O sistema (de separação automatizada) já acontece em grande escala em transportadoras, em ecommerces. Estamos trazendo isso para perto das cidades (em estruturas menores)", disse.

A startup buscará R$ 4 milhões em investimentos para seu plano de expansão, além dos 2 milhões de reais da primeira rodada, mas Darrouy não informou quem foram os investidores.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Tilt