PUBLICIDADE
Topo

Viagem que levará brasileiro ao espaço em foguete de Jeff Bezos é adiada

Foguete New Shepard, da Blue Origin, durante seu primeiro voo tripulado, realizado em 2020 - Reprodução
Foguete New Shepard, da Blue Origin, durante seu primeiro voo tripulado, realizado em 2020 Imagem: Reprodução

Bruna Souza Cruz

De Tilt*, em São Paulo

18/05/2022 11h03Atualizada em 18/05/2022 11h19

A empresa espacial Blue Origin, fundada por Jeff Bezos, anunciou hoje (18) que o voo ao espaço programado para acontecer nesta sexta-feira (20) precisou ser adiado. A viagem teria participação de seis pessoas, incluindo o engenheiro Victor Correa Hespanha, que seria o primeiro turista espacial brasileiro na história e o segundo a sair da Terra.

O lançamento da missão NS-21, como é chamada, estava previsto para as 10h30 (horário de Brasília) da região oeste do Texas, Estados Unidos. Segundo a empresa, um dos sistemas não estava em conformidade para o procedimento.

"Durante nossas verificações finais do veículo, observamos que um dos sistemas de backup do New Shepard não estava atendendo às expectativas de desempenho. Com muita cautela, atrasaremos o lançamento #NS21. Fique ligado para mais atualizações", afirmou a Blue Origin em seu perfil no Twitter.

Quem é o brasileiro que irá ao espaço

Apesar de ainda não ter uma data nova para o lançamento, a expectativa ainda é de que o brasileiro Victor Hespanha participe do quinto voo espacial tripulado da Blue Origin.

O engenheiro é mineiro e conseguiu sua vaga após um investimento de quase R$ 12 mil reais em criptomoeda. "Quando fiquei sabendo, primeiro veio a negação e o questionamento: 'será que é verdade?", disse em entrevista à Tilt.

Ele chegou a comprar três NFTs (ativo digital com registro de autenticação) da empresa CSA (Cripto Space Agency), uma agência espacial não-governamental que tem como objetivo fomentar criptmoedas e a exploração espacial.

Em cada NFT, ele pagou 0,25 ETH (criptomoeda Ether) —a título de curiosidade cada um custou cerca de R$ 4.000, portanto, ao todo, ele gastou R$ 12 mil.

Na prática, ele comprou uma filiação à CSA, que dá direito a ele a participar de encontros, palestras e sorteios.

Neste estágio inicial, para atrair mais pessoas, a agência ofereceu uma passagem para um voo da Blue Origin a ser sorteada para novos membros —um tíquete para turismo espacial pode chegar a US$ 200 mil (pouco mais de R$ 1 milhão na cotação atual); a CSA não informou quanto pagou na passagem que levará o engenheiro brasileiro ao espaço.

Quando a viagem acontecer, Hespanha será o segundo brasileiro a sair da Terra. O primeiro foi o astronauta Marcos Pontes, em 2006.

A viagem também levará a primeira mulher nascida no México, Katya Echazarreta (que apresenta a série "In Real Life" da Netflix), além dos empresário Evan Dick e Hamish Harding, e os investidores Jaison Robinson e Victor Vescovo.

Como será a experiência

O voo da Blue Origin dura cerca de 11 minutos, sendo que em alguns deles (três minutos), a tripulação fica em gravidade zero, o que faz com que não sintam o peso do corpo e flutuem.

Os tripulantes chegarão na Linha Karman, que marca o início do espaço segundo a convenção internacional, a uma altitude de 100 km.

É algo bem rápido, mas já se tornou um marco na área do turismo espacial. Desde 2021, várias empresas dos Estados Unidos começaram a oferecer tíquetes para civis terem a experiência fora da Terra.

Em 11 de julho de 2021, a Virgin Galactic, do bilionário Richard Branson, realizou o primeiro voo de turismo espacial. Além de Branson, o voo contou com outros três passageiros e dois pilotos. Neste caso, a tripulação foi até a borda do espaço (a 85 quilômetros acima do nível do mar), ficando 3 minutos em gravidade zero.

Após poucos dias, em 20 de julho de 2021, a Blue Origin, de Bezos, fez seu primeiro voo tripulado, ultrapassando 100 quilômetros acima do nível do mar.

Além do fundador da empresa, a missão contou anda com Wally Funk, que se tornou a mulher mais velha a ir ao espaço, e Oliver Daeme, que se tornou a pessoa mais jovem a dar uma voltinha fora da Terra.

A SpaceX, do empresário Elon Musk, tem feito voos tripulados, mas a maioria deles levando astronautas para a Estação Espacial Internacional. Só neste ano a companhia realizou o primeiro voo com um grupo de tripulantes que pagou a viagem com dinheiro do próprio bolso.

*Com matéria de Guilherme Tagiaroli e informações da AFP