Topo

Pixel 6a: celular do Google tem truques de fotografia e tradução simultânea

Pixel 6a, novo celular do Google, em três cores: preto, branco e verde Imagem: Divulgação

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

11/05/2022 16h36Atualizada em 12/05/2022 14h10

Durante o Google I/O 2022, evento para desenvolvedores da companhia realizado hoje (11), a empresa apresentou um novo celular de gama intermediária: o Google Pixel 6a.

Os destaques do telefone são os recursos de tradução simultânea e truques de câmera: com ajuda de inteligência artificial, ele consegue apagar itens de uma cena, melhorar fotos borradas e ainda representar pessoas com o tom real de pele delas.

O celular será disponibilizado nos Estados Unidos por US$ 449 (R$ 2.300 aproximadamente, em conversão direta) com pré-venda começando em 21 de junho. Além do país-sede, o Google deve lançar o smartphone posteriormente em mercados selecionados —tradicionalmente, a companhia não comercializa dispositivos da linha Pixel no Brasil.

Junto com o lançamento, a empresa ainda apresentou os novos fones de ouvido sem fio Google Pixel Buds Pro, e ainda deu uma amostra de futuros produtos da marca, como o relógio Pixel Watch, o Pixel Tablet e os smartphones topo de linha Pixel 7 e Pixel 7 Pro.

O que tem dentro do Pixel 6a

O Pixel 6a tem uma tela de 6,1 polegadas (15,49 cm), conexão 5G e um sistema com câmera dupla na traseira, sendo uma de 12,2 megapixels e uma de 12 megapixels ultra-grande angular. Para selfie, há um sensor de 8 megapixels.

Números à parte, o Google aposta em avanços de inteligência artificial para editar e melhorar imagens.

  • Magic Erase: é possível apagar itens indesejados de uma cena, preservando o fundo -- desde que ele não seja muito poluído.
  • Face Unblur: ajuda a tirar o borrão daquelas fotos tiradas com pressa.

A empresa também promete produzir imagens com o tom real das pessoas. O Google diz que fez pesquisa, sobretudo com pessoas com tons de pele escura, para melhorar a representação delas em imagens.

Pixel 6a Imagem: Divulgação

Graças ao processador neural Tensor (desenvolvido pelo próprio Google), o telefone consegue realizar operações de inteligência artificial localmente no dispositivo.

Com isso, o Pixel 6a consegue se transformar numa espécie de tradutor simultâneo usando o recurso live translate (tradução em tempo real).

As câmeras fazem vídeo em 4k com até 60 fps (quadros por segundo) — quanto maior a quantidade de quadros, maior o nível de realismo da captação —, além de fazerem vídeos em timelapse (acelerado) e slow motion (câmera lenta).

O Google Pixel 6a tem uma bateria de 4.306 mAh, o que faz com que ele tenha uma autonomia de 24 horas — a empresa diz que no modo supereconômico de bateria pode chegar a até 72 horas.

Na parte de segurança, o Google incluiu seu processador Titan M2. Na prática, ele processa e guarda informações do sensor de impressão digital que fica sob a tela — o que torna mais difícil para hackers ou apps maliciosos terem acesso a esse dado de biometria.

A empresa ainda promete o maior período de atualização em um telefone: no mínimo cinco anos.

Por dentro, o telefone do Google tem ainda armazenamento de 128 GB e memória RAM de 6 GB.

Pixel Buds Pro

Pixel Buds Pro Imagem: Divulgação

Estes são os novos fones de ouvido sem fio do Google. Como novidade, eles têm cancelamento de ruído ativo —a empresa fala que um sistema de inteligência artificial do gadget consegue "abafar" sons externos.

Segundo a companhia, o acessório tem uma autonomia de até 11 horas de música tocando —com o cancelamento de ruído ativo ligado, o tempo cai para 7 horas.

Os Pixel Buds Pro suportam múltiplas conexões, o que significa que será possível alternar facilmente entre a conexão Bluetooth do celular e de outro dispositivo, como um tablet.

Para ajudar quem sempre perde os fones, o Google implementou um sistema de alerta. Por meio de um app é possível fazer com que eles emitam um ruído — mesmo se apenas uma das pontas do fone estiver perdida.

Previsto para ser lançado em pré-venda em 21 de julho nos EUA por US$ 199 (cerca de R$ 1.020), os fones passarão a suportar som espacial, que passa uma sensação de imersão, numa atualização a ser lançada.

Pixel 7, Pixel Watch e Pixel Tablet

Dificilmente produtos em desenvolvimento são mostrados, mas o Google falou de quatro deles: Pixel 7, Pixel 7 Pro, Pixel Watch e o Pixel Tablet.

Os dois primeiros são smartphones top de linha da marca. A empresa mostrou o design deles, cujo corpo será de aço inoxidável, além de contarem com um sistema triplo de câmera. Eles contarão com o Android 13 e o processador Tensor, desenvolvido pelo próprio Google.

Pixel 7 e Pixel 7 Pro Imagem: Reprodução

Junto com os celulares, o Google deve lançar no segundo semestre deste ano o relógio inteligente Pixel Watch. Por enquanto, sabemos que ele terá formato arredondado, uma coroa para auxiliar na navegação e diversas pulseiras.

Pixel Watch Imagem: Reprodução

Com ele, as pessoas poderão fazer pedidos do Google Assistente como "vai chover hoje?". Ou até mesmo pedir direções para o Google Maps, mesmo estando longe do celular - o que indica que o relógio deverá ter conexão direta à internet.

O relógio também contará com monitoramento de batimentos cardíacos e de sono, além de ter integração com o sistema da Fitbit (empresa adquirida pelo Google em 2019) para ajudar a monitorar atividade física. O sistema operacional dele vai ser o Wear OS 3.

Já o tablet marca a estreia da categoria na linha Pixel. Por ora, foi informado que ele será lançado em 2023 e terá câmeras na traseira e na frente para selfie.

Pixel Tablet Imagem: Reprodução

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Pixel 6a: celular do Google tem truques de fotografia e tradução simultânea - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Lançamentos