Topo

Google segue Apple e agora expõe a 'bula' de apps que coletam seus dados

Google Play, loja de apps do Android, vai mostrar detalhadamente quais dados são coletados por cada desenvolvedor Imagem: Mika Baumeister/Unsplash

Ana Paula Coelho

Colaboração para Tilt, em Salvador

30/04/2022 04h00

O Google Play, loja de aplicativos dos celulares e tablets Android, ganhou um novo recurso que promete mais transparência sobre o uso de dados de usuários. Trata-se da seção "Segurança de Dados", que apresenta informações detalhadas sobre como os aplicativos utilizam as informações que coletam dos aparelhos, com mais contexto e transparência.

O novo recurso será disponibilizado de forma gradual nas próximas semanas para os usuários do Google Play no mundo inteiro. Os desenvolvedores de aplicativos terão um período de adaptação para fornecer essas informações contextualizadas até o dia 20 de julho. Quem não incluir a "bula" dos apps na plataforma, terá o app removido.

Além de ter noção de quais dados são coletados e como são utilizados pela plataforma, a nova seção do Google Play também vai indicar se esses dados são compartilhados com outras plataformas.

Além disso, informações sobre as práticas e políticas de segurança também devem ser apresentadas, contextualizando os esforços dos desenvolvedores para garantir privacidade aos seus usuários.

Os desenvolvedores terão que informar ao Google:

  • O desenvolvedor está coletando dados? Com que objetivo?
  • O desenvolvedor compartilha esses dados com terceiros?
  • Quais são as práticas de segurança do aplicativo - como criptografia de dados em trânsito?
  • O usuário pode pedir que os dados sejam apagados?

Para visualizar a "bula", basta rolar a tela na página do app que você quer baixar.

Imagem: Google

Virando moda

Com essa nova seção, o Google consegue acompanhar a Apple, que lançou no final de 2020 recurso semelhante. Todos os aplicativos e programas listados na App Store, a loja de softwares do iPhone, iPad e Mac, também têm que exibir detalhadamente quais dados são coletados dos usuários.

A diferença principal entre os dois recursos, do Google e da Apple, é que esta última faz uma espécie de "ranking" a partir do nível de segurança e privacidade de cada app.

A tendência de expor a transparência dos aplicativos dá mais autonomia aos usuários, e pode impedir que apps exploradores de dados pessoais se proliferem, trazendo clareza, privacidade e segurança às plataformas.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Google segue Apple e agora expõe a 'bula' de apps que coletam seus dados - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Google