PUBLICIDADE
Topo

Ucrânia: drones civis já destruíram 'dúzias de veículos russos'; veja vídeo

Membro da Aerorozvidka, unidade especializada em ataques por drones, formada por voluntários ucranianos - Reprodução/Twitter @Aerorozvidka
Membro da Aerorozvidka, unidade especializada em ataques por drones, formada por voluntários ucranianos Imagem: Reprodução/Twitter @Aerorozvidka

De Tilt, em São Paulo

09/04/2022 11h51Atualizada em 11/04/2022 13h43

Uma tropa de drones controlados por voluntários civis ucranianos tem realizado mais de 300 missões de reconhecimento por dia na Guerra Rússia-Ucrânia. Segundo um de seus membros, Mykhailo (sem sobrenome), contou à Business Insider, eles também efetuam ataques que já destruíram "dúzias, possivelmente centenas de veículos russos".

Muitos ataques têm sido reproduzidos nas redes sociais, onde a tropa, batizada como Aerorozvidka, têm rapidamente ganhado seguidores desde o início do conflito.

Até agora, a maior vitória da Aerorozvidka foi impedir o avanço de um comboio russo que pretendia atacar Kiev, a capital da Ucrânia.

Segundo o coronel Yaroslav Honchar contou ao Guardian, a equipe conseguiu a façanha em um ataque noturno, com 30 homens em quadriciclos, armados com rifles e drones equipados com câmera termal e explosivos de até 1,3 kg.

"Agora, somos todos soldados"

A coordenação do coronel Honchar atesta a importância que o grupo civil ganhou dentro da estratégia das Forças Armadas ucranianas para resistir à invasão russa.

A Aerorozvidka surgiu como uma ONG em 2014, depois que a Rússia anexou a região da Crimeia e grupos separatistas surgiram na região de Donbas.

A tropa é formada principalmente por especialistas em TI.

"Alguns de nós têm PhDs. Outros têm mestrado. Alguns são da indústria de TI ou outras indústrias. O que nos une é a vontade devencer essa guerra", afirma Mykhailo, responsável pela comunicação do grupo. "Agora, somos todos soldados"

Drones piratas

Os voluntários usam diversos tipos de drones. Muitas vezes, eles customizam drones "civis", de marcas comuns em lojas, como DJI, Autel e French Parrot.

Em outros casos, o veículo é construído do zero. Um exemplo é um octóptero R-18, que custou cerca de US$ 20 mil. Ele tem alcance de 4 km, autonomia de voo de 40 minutos e pode soltar bombas de até 5 kg.

Esse valor é subsidiado por doações de apoiadores - daí a ofensiva do grupo também nas redes sociais, solicitando apoio do público.