PUBLICIDADE
Topo

Quer aspirador robô que trabalhe bem e dure mais? Veja dicas de quem manja

Seguindo dicas simples você pode aumentar a durabilidade do seu aspirador robô - Lovatto/Arte UOL
Seguindo dicas simples você pode aumentar a durabilidade do seu aspirador robô Imagem: Lovatto/Arte UOL

Rodrigo Lara

Colaboração para Tilt, em São Paulo

08/02/2022 04h00

A ideia de ter um aspirador robô em casa é, por si só, tentadora. Afinal, falamos aqui de um aparelho que funciona por conta própria e que é capaz de fazer a manutenção da limpeza do piso da sua casa.

Essa facilidade, porém, não se reflete necessariamente na hora de comprar um aparelho do tipo. Isso porque há uma enorme gama de opções e, consequentemente, de preços. Hoje, é possível encontrar aspiradores do tipo com preços que vão dos R$ 300 até mais de R$ 8.000.

Além de quesitos como potência, juntamente com o preço, variam também os recursos disponíveis e o "nível de inteligência do aparelho".

"Considerando preço, obviamente, há modelos com recursos bem avançados de navegação e que fazem um serviço mais preciso", explica Fábio Raia, especialista em engenharia elétrica e professor do curso de engenharia mecânica da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Para se ter uma ideia do que seriam esses recursos, modelos mais avançados podem, por exemplo, mapear a sua casa e limpar apenas cômodos específicos e também contam com recursos como esvaziamento automático do recipiente de sujeira e outros mimos.

Independentemente do modelo escolhido, uma vez comprado, há alguns pontos que merecem sua atenção no momento que mais importa: a hora de usar o aparelho.

Confira abaixo três dicas de quem manja que não apenas vão tornar a operação do aspirador robô mais eficiente como também garantir que ele dure o máximo possível.

1 - Conheça bem seu aparelho

Muita gente tem preguiça, mas se tem algo que vale a pena quando se compra um aspirador robô é a leitura do manual de uso. Nele você encontrará informações relevantes, com detalhes sobre os recursos e, principalmente, o que o modelo pode e não pode fazer.

"O conceito desses aspiradores, em si, não é novo. Mas com as novas tecnologias e integrações ele tem uma construção mais eficiente e pode ter diversos tipos de sensores que ditam o seu funcionamento", afirma Raia.

Há modelos que utilizam sensores de impacto, enquanto outros evitam obstáculos usando até câmeras. Ter uma boa noção do que o seu aparelho faz e não faz permite que seu uso seja bem mais eficiente.

Aqui, vale um adendo: se o seu modelo é do tipo que passa pano em pisos frios além de aspirar, é bom saber que essa função nem sempre corresponde às expectativas. "É bom ter em mente que muitas vezes você terá que refazer esse serviço, já que eles tendem apenas a tirar uma fina camada de pó, não fazem uma limpeza profunda", afirma Raia.

De forma geral, é importante saber que usar um aspirador robô não significa se livrar para sempre das faxinas. Esses aparelhos servem, acima de tudo, para fazer uma manutenção da limpeza, mas encontram limitações na hora de remover sujeiras maiores e mais pesadas.

2 - Prepare o ambiente

Você pode ter comprado o aspirador mais avançado disponível, mas isso nada adiantará se ele não tiver como se locomover de um lado para o outro nos ambientes ou acabar encontrando uma área de trabalho repleta de obstáculos e objetos.

"Se você puder ajudar o robô, melhor. Na minha casa eu costumo não deixar fios de aparelhos conectados em tomadas por onde o robô possa passar, já que isso pode fazer ele enroscar e, em casos extremos, gerar um curto-circuito", diz Fernando Osório, professor de robótica e inteligência artificial da USP (Universidade de São Paulo).

"Também tiro tapetes com franjas, fecho portas de cômodos que não quero que ele vá, retiro potes de água dos meus pets, entre outras coisas. Eu costumo dar uma leve arrumada na casa, mas nada muito extenso", acrescenta.

De qualquer maneira, tudo depende do tipo de aspirador robô e de variáveis como o formato do aparelho.

Se o ambiente é um pouco mais apertado e tem, por exemplo, uma mesa de jantar, talvez seja interessante colocar as cadeiras sobre a mesa quando o robô estiver trabalhando.

Outro ponto que merece atenção é checar se não há pisos molhados —especialmente se o robô não tiver a função de passar pano—, e presença de sujeiras como restos pastosos de comidas.

E quem tem pet precisa ter atenção redobrada para que o aspirador não vá até o "banheiro" do seu animal de estimação, e acabe passando sobre urina ou fezes.

O que não vale a pena, porém, é agrupar sujeiras com uma vassoura para "facilitar" o trabalho do aspirador. Ter um hábito do tipo, no fim, acaba sendo um contrassenso.

"Fazer a limpeza é o trabalho do robô, então não me preocupo com isso. No máximo, se estou com muita pressa ou há sujeira localizada, levo o aspirador até ela usando o controle remoto. Mas vassoura, nunca", diz Osório.

Outra sugestão é, ao menos nos primeiros usos do aparelho, acompanhar o seu funcionamento. Assim, é possível ter uma ideia do que ele consegue ou não consegue fazer e também identificar pontos "problemáticos" da sua casa, como locais nos quais ele se enrosca com facilidade ou acaba entrando sem necessidade.

Neste último caso, colocar barreiras físicas ou configurar paredes invisíveis, recurso disponível em alguns aparelhos, acaba sendo a solução.

3 - Cuidados para uma vida longa

Apesar de ter na comodidade um grande apelo, os aspiradores robôs precisam de atenção constante dos seus donos.

Um exemplo disso é a limpeza do seu reservatório de pó. "É importante não deixar o coletor cheio, o que força demais a sucção e pode causar defeitos. O mesmo vale para as escovas, que podem ter fios como pelos e cabelos enroscados, o que atrapalha o seu funcionamento", destaca Osório.

Além de manter o aspirador limpo, outra recomendação é seguir à risca o seu manual de instruções. Se ele não for um modelo à prova d'água, evite ao máximo que ele passe sobre superfícies molhadas.

Por fim, se você tem pets ou crianças pequenas, nada de colocar eles para "passear" sobre o robô. Isso acaba forçando os mecanismos de locomoção do aparelho e é um caminho bem rápido para você ter que entrar em contato com a assistência técnica do produto.