PUBLICIDADE
Topo

YouTube vai apurar vídeo em que Malafaia chama vacinação de 'infanticídio'

Uma postagem do pastor com o mesmo vídeo já havia sido removida pelo Twitter - Reprodução
Uma postagem do pastor com o mesmo vídeo já havia sido removida pelo Twitter Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL

12/01/2022 19h25Atualizada em 13/01/2022 11h00

O perfil do YouTube no Twitter fez uma postagem hoje informando que vai investigar o vídeo em que o pastor Silas Malafaia chama a vacinação contra covid-19 em crianças de "infanticídio".

"Estamos averiguando esta questão e levaremos isso adiante a partir daqui", diz a publicação, feita em resposta a um usuário da rede social.

Na segunda-feira, o Twitter removeu uma publicação do apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL) em que compartilhava o vídeo e reforçava na descrição que a imunização se tratava de um infanticídio.

Ao todo, 11 postagens do líder evangélico já foram removidas pela plataforma.

Estados aguardam vacinas

A maioria dos estados brasileiros aguarda a chegada das vacinas para crianças para divulgar o calendário de imunização infantil contra covid-19. Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, cerca de 600 mil doses devem chegar amanhã no Brasil.

Levantamento feito pelo UOL aponta que ao menos 18 estados esperam a chegada dessas doses para iniciar a aplicação no público de 5 a 11 anos. São Paulo, que está nessa lista, abriu hoje o pré-cadastro para o público-alvo.

Com a chegada do imunizante amanhã, o estado paulista estima iniciar a imunização por faixa etária entre os dias 14 e 15 de janeiro, mas não informou o calendário completo. Ao todo, em janeiro, o governo federal deve receber 4,3 milhões de doses da vacina para crianças, outras 7,2 milhões em fevereiro e 8,4 milhões de doses em março.