PUBLICIDADE
Topo

Imagem incrível mostra ISS orbitando sobre a Terra durante a noite

Delta do rio Nilo, no Egito, orbitado pela ISS - Thomas Pesquet/NASA
Delta do rio Nilo, no Egito, orbitado pela ISS Imagem: Thomas Pesquet/NASA

Abinoan Santiago

Colaboração para Tilt, em Florianópolis

12/01/2022 14h23

Um raro registro do experiente fotógrafo e astronauta Thomas Pesquet a bordo da Crew Dragon, da SpaceX, mostra a ISS (Estação Espacial Internacional) orbitando durante a noite sobre o delta do rio Nilo, no Egito.

A imagem impressionante foi publicada pela ESA (Agência Espacial Europeia) nesta terça-feira (11) e teria sido registrada quando a tripulação da SpaceX sobrevoou ao redor da ISS, em 8 de novembro de 2021, antes de retornarem à Terra.

A façanha de Pesquet é considerada rara e surpreendente por não ser comum existir registros da ISS orbitando no espaço. Além disso, desta vez, o astronauta francês ainda capturou a estação em um voo não banhado pelo Sol, mas iluminada apenas pelas luzes da noite.

Tudo isso aconteceu a 463 km acima do delta do rio Nilo. O astronauta usou uma câmera profissional Nikon, modelo D5 DSLR, composta por uma lente 80-400mm ajustada em 80mm, sem utilização de flash.

É fácil fotografar do espaço?

Em um recente texto publicado em seu perfil no Flick, Pesquet explicou que fotografar do espaço não é tão simples como parece, pois "uma boa foto começa com muita preparação e geralmente se inicia com nosso software de navegação".

É a partir dos dados obtidos pelo programa que se torna possível verificar quais as áreas com mais chances de renderem boas imagens.

"[O software] permite que você localize seus alvos em um catálogo bastante limitado (preparei muitos dos meus antes da missão). Também mostra as áreas de dia e a noite, uma imagem de cobertura de nuvens mais ou menos atualizada, e principalmente o rastro terrestre de órbitas futuras", esclareceu.

Pesquet completa que, ao contrário do que as pessoas às vezes acreditam, os astronautas não fotografam sempre os lugares que desejam, mas apenas por onde a órbita passa.

É uma combinação de percurso somado com o período do dia e a incidência de nuvens.

"Em primeiro lugar, a rotação da Terra e o plano de nossa órbita significam que apenas ocasionalmente e às vezes voamos aleatoriamente sobre diferentes áreas do globo. Então, pode ser que a área seja sobrevoada, mas no meio da noite, o que deixa pouca possibilidade de foto (além das cidades muito iluminadas). A luz também geralmente não é suficiente de manhã e à noite (daí as cores mais pasteis que minhas fotos às vezes têm). As nuvens também muitas vezes atrapalham a visão", disse.

Uma vez que se vai à janela no lugar certo e na hora certa com o tempo certo, resta identificar o seu alvo a olho nu e dar uma vista de olhos tecnicamente corretos nas fotos. Antes de me culpar por não ter tirado uma foto do seu lugar favorito, pense nisso. Pesquet, astronauta francês.