PUBLICIDADE
Topo

App que recarrega celular rápido funciona? Testei e aqui está o resultado

Alexandra Koch/ Pixabay
Imagem: Alexandra Koch/ Pixabay

Adriano Ferreira

Colaboração para Tilt

05/01/2022 04h00Atualizada em 05/01/2022 18h05

Você sempre quer recarregar o seu celular o mais rápido possível? Pois eu testei, em um Moto E4, quatro aplicativos que prometem deixar o carregamento veloz —para isso, eles fazem diferentes interrupções de recursos opcionais como o wi-fi.

Cada app mostra dados, em geral simples, como a temperatura e a duração, em horas, da bateria depois de recarregada.

Sobre a eficiência desses tipos de apps, Julian Alexienco Portillo, engenheiro de telecomunicações e pesquisador do Centro Mackenzie de Liberdade Econômica, afirma: "Podemos dizer que sim, eles ajudam a melhorar o tempo de carregamento —ou seja, eles permitem que você faça alguns ajustes no telefone, onde controlam o que está sendo mais ou menos consumido de bateria, por exemplo".

Confira abaixo os testes com os aplicativos, disponíveis para Android, para carregamento de celulares. Para fins de comparação, nativamente o meu Moto E4, bem desgastado, leva quatro horas para ser carregado de 25% a 100%, sem usar qualquer app.

Carregador Rápido

  • Tempo de carregamento: 3h01
app carregador rápido - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Às 6h27 a bateria estava com 25% de energia, que chegou em 100%, às 9h32.

A interface do app é simples e exibe somente a porcentagem da energia na tela principal.

O Carregador Rápido interrompe diversos recursos como o Bluetooth, rotação automática, aplicativos em segundo plano e em execução. Além disso, reduz a luminosidade da tela para gerar um menor consumo de energia na hora da recarga.

Battery Turbo Charger

  • Tempo de carregamento: 3h07
app battery turbo charger - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Existem três categorias no app: modo extremo, modo rápido e modo lento. Escolhi o modo extremo.

Às 19h05, conectei o meu aparelho na tomada com 25% de bateria. O fim da carga foi às 22h12.

Também vi dados básicos como temperatura a 25°C e tensão de 4,43 V.

O modo extremo é o nível mais avançado no app, utilizado para gerenciar, de maneira automática, o brilho de tela, sincronizações e aplicativos recentes.

É possível ativar um alerta para notificar quando o celular estiver totalmente carregado.

Fast Charger

  • Tempo de carregamento: 3h30
app fast charger - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O início do carregamento com o Fast Charger foi às 12h29 com 23% de energia. Às 15h59, o celular alcançou a carga total.

Esse aplicativo tem uma interface bem básica, sem outra informação além do nível em porcentagem da energia do celular.

Nas configurações você pode definir quais funções serão paradas, como wi-fi, Bluetooth, rotação de tela, redução de brilho e execução de apps em segundo plano, que já estarão previamente desabilitadas.

Carga Super Pro

  • Tempo de carregamento: 3h36
app carga super pro - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Usando esse app, comecei a carregar o meu aparelho às 16h16 com 25% de energia. A bateria chegou em 100% às 19h52.

Na tela principal, existem informações adicionais como a temperatura, que, na ocasião, estava 86°F (30°C), voltagem (3.87) e o tempo de duração da energia.

A funcionalidade "Carga rápida" desativa funções que rodam em segundo plano e sincronizações automáticas que desgastam a bateria.

Caso prefira, é possível definir um alarme quando o nível de carga estiver a 30% ou 15%.

Cuidado com as permissões

Apesar de serem úteis, é preciso estar ciente de que os apps de carregamento testados solicitam permissões que estão relacionadas à privacidade das suas informações.

"Para esse aplicativo funcionar, é preciso dar acesso de alto nível no celular para que ele possa monitorar os programas que estão em execução e desligar esses recursos", alerta o Prof. Augusto Baffa, do Departamento de Informática do CTC/PUC-Rio (Centro Técnico Científico da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro).

"É preciso chamar atenção que esse tipo de acesso do aplicativo permite também que ele espione o usuário. Então, se você der permissão ao app, provavelmente ele terá acesso aos programas baixados no celular, como os seus contatos telefônicos, imagens, GPS, bluetooth etc. A preocupação é com algum tipo de spyware, propaganda ou espionagem de dados do usuário", destaca o Baffa.

Por isso, caso você não tenha certeza da segurança do app que vai instalar, é melhor deixar esses aplicativos "milagrosos" de lado: o mais recomendável é ativar o modo avião do seu aparelho, ou simplesmente desligá-lo, para ver a bateria recarregar mais rapidamente.