PUBLICIDADE
Topo

Empresa de Israel diz ter feito o maior bife em impressão 3D do mundo

Laboratório israelense apresenta primeiro bife de lombo de carne cultivada impresso em 3D - Reprodução
Laboratório israelense apresenta primeiro bife de lombo de carne cultivada impresso em 3D Imagem: Reprodução

Colaboração para Tilt, Rio de Janeiro

16/12/2021 18h43Atualizada em 19/12/2021 16h53

Uma empresa israelense chamada MeaTech 3D afirma ter produzido o maior bife em impressão 3D do mundo, que pesa por volta de 110 gramas. Essa tecnologia promete ser uma grande aliada do meio ambiente por evitar o abatimento de rebanhos, promover mais saúde aos consumidores e garantir o bem-estar animal. Por conta desses benefícios listados, empresas de diversos países se dedicam à produção de carne cultivada dessa forma.

Sharon Fima, presidente-executivo da empresa, tem a expectativa de que o preço seja o mesmo da carne convencional, variando pouco os custos. Segundo o representante, a empresa também está à frente de desenvolver impressões de porco e frango também a partir de células.

bife em impressão 3d  - Reprodução - Reprodução
Empresa israelense diz ter produzido o maior bife em impressão 3D do mundo
Imagem: Reprodução

O cultivo dessa carne, ao contrário do que se possa imaginar, não é vegetal, mas sim de origem animal. A impressão é elaborada a partir de células musculares e de gordura reais, originárias de amostras de tecido retiradas de uma vaca.

Antes de imprimir a carne, é feita uma combinação de células-tronco bovinas vivas com "biotintas". Em seguida, essa mistura é colocada na impressora 3D da empresa para produzir o bife de fato, que ficai maturando em uma incubadora que permite às células-tronco se reproduzirem em células de gordura e musculares.

"Isso é o culminar de mais de um ano de esforços em nossa biologia celular e processos de engenharia de tecidos de alto rendimento, bem como em nossa tecnologia de bioimpressão de precisão," disse o presidente-executivo da MeaTech. "Acreditamos que nos colocamos na vanguarda da corrida para desenvolver produtos de carne de alta qualidade à base de células"

Apesar do conceito ser bastante promissor, tudo indica que os bifes em impressão 3D não devem aparecer nos pratos dos clientes tão cedo. A carne cultivada a partir de células requer aprovação regulatória antes de ser vendida ao público — algo que só foi acontecer pela primeira vez em 2020, em Singapura, com os nuggets de frango da empresa americana Eat Just. A empresa israelense pretende começar suas comercializações em 2022, fornecendo gordura cultivada como ingrediente de outros produtos.