PUBLICIDADE
Topo

Sem sustos: como impedir a reprodução de sons estrondosos em filmes

iStock
Imagem: iStock

Nicole D'Almeida

Colaboração para Tilt, em São Paulo

05/12/2021 13h11

Sabe quando aquele filme está passando na TV e você quase pula de susto diante de uma cena de ação por conta de sons bem altos que surgem de repente? Pior ainda quando, logo em seguida, uma conversa entre os personagens é reproduzida, mas o áudio fica baixo e é preciso aumentar o volume.

O que acontece é que muitos filmes são pensados para funcionar assim de propósito. Porém, o foco é na reprodução do material em uma sala de cinema, onde o sistema de som é bem melhor do que o que temos em nossas casas.

Quando os sons ficam muito intensos ou quase não dá para percebê-los, a explicação pode ter dois motivos: a maneira com que o áudio foi mixado pelos criadores do longa-metragem ou como o sistema de som da sua residência está configurado.

Caso a resposta seja a segunda opção, confira abaixo algumas dicas que podem ajudar a melhorar sua experiência assistindo a filmes.

Se você usa caixas de som (home theater)

Atualmente, grande parte dos filmes é mixada em som surround 5.1, ou seja, duas caixas de som frontais —uma à esquerda e uma à direita—, dois atrás, um subwoofer e um canal central para diálogo.

Os alto-falantes laterais e traseiros normalmente são os responsáveis pelos sons de ambiente e trilha sonora. Já o canal central é voltado para o diálogo, e é justamente nele que pode estar o problema.

Se você tem um home theater ou algum sistema de som surround semelhante, é possível ajustar o canal central de forma separada. Então, tente aumentar o volume da caixa de som frontal e veja se consegue escutar melhor as conversas do filme.

Já para quem usa soundbars, esses equipamentos possuem uma forma de ajustar o nível dos canais centrais para melhor se adequar ao espaço, mas podem ter também um "modo diálogo", no qual é possível aumentar o volume das conversas.

Smart TVs

Algumas TVs e sistemas de som têm um recurso chamado "Modo Noturno" ou algo parecido. A função pode ser denominada ainda de "Compressão de faixa dinâmica". Ela é capaz de deixar os diálogos mais claros ao se ajustar às configurações de som.

Esse modo é projetado especificamente para esses casos desconfortáveis, mas como alteram a maneira como o som do filme foi mixado, pode ser que em alguns longas ou momentos você não queira usá-lo.

TVs comuns

Se você não usa caixas de som dedicadas, é provável que dependa de um sistema de som estéreo —aquele em que só a TV emite som, por dois canais diferentes. Comprimir todos os cinco canais de áudio em só dois pode causar o problema que você está enfrentando.

Grande parte desses sistemas diminui o volume do canal central antes de enviá-lo para cada alto-falante. Entretanto, se o diálogo já estava mais baixo do que o da trilha sonora, isso pode resultar em uma mixagem ruim, na qual não dá para ouvir a conversa direito.

Se mexer nas configurações de áudio da sua TV e trocar as predefinições não resolver o problema, talvez seja necessário adquirir um novo sistema de som que tenha, no mínimo, uma configuração 3.1 —ou seja, três alto-falantes (esquerdo, direito e central) e um subwoofer.

O sistema surround 5.1 é ainda melhor, já que adiciona mais duas caixas de som, mas também é mais caro. O importante aqui é procurar um sistema que tenha um canal central para se dedicar exclusivamente aos diálogos e equilibrar o som das vozes com os outros efeitos sonoros.