PUBLICIDADE
Topo

Astronauta da Nasa revela que quase foi o 1º a se afogar no espaço

Astronauta da NASA compartilhou história nas redes sociais - Reprodução/Twitter
Astronauta da NASA compartilhou história nas redes sociais Imagem: Reprodução/Twitter

De Tilt, em São Paulo

09/11/2021 12h54Atualizada em 09/11/2021 15h39

Um astronauta da NASA revelou que quase se "afogou" durante uma caminhada espacial na Estação Especial Internacional entre os anos de 2008 e 2010. Garrett Reisman fez o relato pelo Twitter e disse que não quase entrou para a história como o primeiro astronauta a conseguir o feito.

Segundo a publicação, o seu capacete estava com um problema que aumentava a possibilidade dele ficar cheio de água. Reisman não deixou claro exatamente quando o incidente aconteceu, mas afirmou a importância de certificar que a válvula de "mordida" esteja em ordem.

"Dica do astronauta nº 217: certifique-se de que sua válvula de mordida esteja firmemente presa ao canudo da bolsa de água", escreveu ele. "Quando eu vi o meu flutuar por dentro do meu capacete, não fiquei nem um pouco emocionado com a ideia de me tornar o primeiro astronauta a se afogar durante uma caminhada no espaço...".

Segundo o Ifl Science, os trajes espaciais têm sacos de bebida dentro dos capacetes. Os astronautas podem morder estes compartimentos para liberar água. No entanto, se a válvula está solta, como foi o caso enfrentado pelo astronauta, há a possibilidade do capacete se preencher de líquido.

"Felizmente, a tensão superficial provou ser suficiente para manter a maior parte da água na bolsa", explicou ele.

Astronauta italiano quase se afogou

O astronauta italiano Luca Parmitano passou pela mesma experiência que Garrett Reisman, mas em meados de 2013. Em seu blog, ele relatou que de fato notou a presença de água no capacete.

"Senti de cara que a temperatura do líquido era muito fria, e achei que podia ser suor", narrou. "Mas a água chegou a cobrir meu nariz, uma sensação realmente espantosa, que agravei ao tentar tirar a água sacudindo a cabeça".

Ele ainda relatou que "a parte superior do capacete estava cheia de água e não sabia se na próxima vez que respirasse iria encher meus pulmões de ar e não de líquido". O objetivo daquela caminhada espacial, a segunda no mês de julho, era preparar a Estação para um novo módulo russo e fazer alguns reparos.

Felizmente, ele estava ligado ao cabo de segurança que o une à Estação e conseguiu solucionar o problema.