PUBLICIDADE
Topo

Facebook exclui live de Bolsonaro; veja o que é proibido e como denunciar

Live de Bolsonaro é derrubada pelo Facebook por mentiras quanto à Covid - Reprodução
Live de Bolsonaro é derrubada pelo Facebook por mentiras quanto à Covid Imagem: Reprodução

Abinoan Santiago*

Colaboração para Tilt, em Florianópolis

25/10/2021 12h32

Após falsamente dizer em sua live semanal que vacinados contra a covid-19 estavam adquirindo Aids (da sigla em inglês), doença causada pelo HIV (vírus da imunodeficiência adquirida), na última quinta-feira (21), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teve o vídeo retirado do ar pelo Facebook.

Com bilhões de usuários pelo mundo, a empresa de Mark Zuckerberg adotou na ação o que chama de "Padrões de Comunidade", conjunto de regras de conduta a serem seguidas por quem deseja utilizar a rede social.

O argumento é que o conteúdo publicado por Bolsonaro vai contra as políticas da plataforma, que "não permitem alegações de que as vacinas de covid-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas". O Instagram, que pertence ao mesmo grupo de empresas, também retirou a gravação da live do ar.

O que exatamente foi dito na live

Durante a transmissão ao vivo, Bolsonaro leu uma suposta notícia que dizia que pessoas no Reino Unido vacinadas com as duas doses da vacina contra covid-19 estavam adquirindo Aids. Alegação falsa, segundo a própria OMS (Organização Mundial da Saúde) já chegou a dizer.

Não se conhece nenhuma relação entre qualquer vacina contra a covid-19 e o desenvolvimento de síndrome da imunodeficiência adquirida, ressaltou a SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), que criticou a fala do presidente. A Unaids, programa das Nações Unidas de combate à Aids, também condenou a falsa alegação de Bolsonaro.

Regras do Facebook: covid-19

No caso da derrubada da live de Bolsonaro, a medida faz parte da recente iniciativa do Facebook de remover conteúdos que espalham desinformação sobre vacinas contra a covid-19, medida adotada em julho deste ano, mais de um ano depois da oficialização da pandemia do novo coronavírus.

Na ocasião, a empresa informou que havia identificado em seus aplicativos, tanto no Facebook quanto no Instagram, "alegações que as autoridades de saúde pública já desmentiram e identificaram como possíveis contribuidoras para danos físicos iminentes".

O Facebook listou então possíveis motivos relacionados especificamente à pandemia que podem gerar a remoção de conteúdos de suas redes sociais:

  1. Dizer que as vacinas contra a covid-19 causam Alzheimer, doença de Príon, paralisia de Bell, disfunções eréteis e que tenham magnetismo;
  2. Dizer que não é seguro para mulheres menstruadas serem vacinadas contra a covid-19;
  3. Dizer que estar perto de pessoas vacinadas pode causar efeitos adversos para pessoas não vacinadas;
  4. Dizer que a covid-19 não é transmitida pelo ar;
  5. E, por fim, dizer que máscaras faciais contêm nanovermes e outras partículas nocivas.

O que mais pode excluir uma publicação

Além da campanha contra desinformação na pandemia em suas redes sociais, o Facebook já praticava a retirada de conteúdos que fossem contra as suas regras.

De acordo com o Padrão de Comunidade, não são permitidos os seguintes conteúdos:

  • Violência e incitação
  • Organizações e indivíduos perigosos
  • Coordenação de danos e divulgação de crime
  • Produtos controlados
  • Fraude e dolo
  • Automutilação e suicídio
  • Exploração sexual, abuso ou nudez infantil
  • Exploração sexual de adultos
  • Bullying e assédio
  • Exploração humana
  • Violações do direito de privacidade (números de documentos pessoais, por exemplo)
  • Discurso de ódio
  • Violência e conteúdo explícito
  • Nudez adulta e atividades sexuais
  • Abordagem sexual
  • Spam
  • Notícias falsas
  • Mídia manipulada
  • Violação de direitos autorais
  • Conteúdo que gere riscos à segurança a um menor de idade.

Como denunciar

Se por acaso um usuário identificar algum conteúdo que viole as regras do Facebook, é possível denunciar à própria rede social, apesar de a empresa não garantir que toda publicação alvo de reclamação seja removida, já que ainda passará por um filtro.

No caso de vídeos ou imagens, abaixo o passo a passo de como proceder.

  1. Vá até o conteúdo que deseja denunciar.
  2. Clique na foto ou no vídeo para expandi-lo. Caso o perfil esteja bloqueado e você não consiga visualizar a foto no tamanho máximo, clique em "Dar feedback ou denunciar foto".
  3. Passe o cursor do mouse sobre a foto ou sobre o vídeo e clique em "Opções" no canto inferior direito.
  4. Clique em "Dar feedback" sobre essa foto para fotos ou "Dar feedback" sobre este vídeo para vídeos.
  5. Selecione a opção que melhor descreva o problema e siga as instruções na tela.

Também é possível usar o link "Obter apoio ou denunciar" para denunciá-lo.

O Facebook orienta que, se não tiver conta ou foi bloqueado pela pessoa que publicou o conteúdo, é possível pedir ajuda de um amigo.

*Com informações de matéria de Aurélio Araújo