PUBLICIDADE
Topo

Meteoro, espionagem russa? Bola de fogo chama atenção no céu dos EUA

Testemunhas pensaram que a bola de fogo fosse um meteoro ou estrela cadente, mas era um satélite espião russo - Reprodução/YouTube/AMS
Testemunhas pensaram que a bola de fogo fosse um meteoro ou estrela cadente, mas era um satélite espião russo Imagem: Reprodução/YouTube/AMS

Colaboração para o UOL, em Santos

21/10/2021 12h37Atualizada em 21/10/2021 15h12

Uma bola de fogo que cortou os céus do estado de Michigan, nos Estados Unidos, na manhã de quarta-feira (20), gerou mais de 80 relatos de avistamento feitos por testemunhas no site da AMS (American Meteor Society). Muitos pensavam se tratar de um meteoro. Outros acreditavam ser uma estrela cadente.

Mas, na verdade, a bola de fogo flagrada em vídeo não passava de um satélite espião russo que apresentou uma falha e caiu na Terra, se incendiando ao atravessar a nossa atmosfera.

Os relatos registrados pela AMS incluíam testemunhas no extremo sul do Tennessee e no extremo norte de Michigan. A associação publicou imagens captadas por alguns desses observadores, incluindo um vídeo de 27 segundos obtido pelo observador Chris Johnson, que mostra o meteoro abrindo uma trilha pelos céus acima de Fort Gratiot Township, no Michigan.

Mais de 80 testemunhas registraram seus relatos no site da agência americana que monitora o surgimento de meteoros - Reprodução/AMS - Reprodução/AMS
Mais de 80 testemunhas registraram seus relatos no site da agência americana que monitora o surgimento de meteoros
Imagem: Reprodução/AMS

A bola de fogo surgiu por volta das 0h43 de quarta-feira, horário local, de acordo com a AMS, deixando poucas dúvidas sobre sua causa.

O astrônomo e rastreador de satélites Jonathan McDowell, que trabalha no Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, revelou em uma postagem no Twitter que o horário marcado pela aparição, 0h43, é "o momento exato previsto para que o satélite Kosmos-2551 passasse pela região, e dentro da janela de incerteza de tempo de reentrada comunicada pela Força Espacial".

Kosmos-2551 é um satélite de reconhecimento russo lançado em 9 de setembro, mas aparentemente sofreu uma falha logo depois. "O objeto não ajustou sua órbita nenhuma vez desde a decolagem", tweetou McDowell na segunda-feira (18), observando que o Kosmos-2551 deveria fazer sua reentrada na atmosfera da Terra no dia seguinte.

Já era previsto que a incineração do Kosmos-2551 provavelmente não constituiria uma ameaça. "O satélite deve ter apenas cerca de 500 kg e não se espera que nenhum entulho atinja o solo", anteviu McDowell em outro tweet, na segunda-feira.