PUBLICIDADE
Topo

Vale a pena trocar? Veja a diferença entre a 2ª e 3ª geração dos AirPods

AirPods de segunda geração (2019) à esquerda; AirPods de terceira geração (2021) à direita - Reprodução/Tilt
AirPods de segunda geração (2019) à esquerda; AirPods de terceira geração (2021) à direita Imagem: Reprodução/Tilt

Vinícius de Oliveira

Colaboração para Tilt, em São Paulo

19/10/2021 07h00Atualizada em 20/10/2021 12h46

A Apple anunciou ontem a terceira geração dos seus fones de ouvido sem fio, os AirPods. Esta é a primeira atualização dos AirPods desde 2019, quando a segunda geração chegou ao mercado trazendo um estojo compatível com recarga sem fio.

No entanto, o novo modelo não vem com alguns recursos exclusivos da versão mais poderosa, os AirPods Pro, como cancelamento de ruído, por exemplo. O que veio da linha Pro foi o visual, com hastes mais inclinadas e curtas.

Enquanto os novos fones custam R$ 2.399, o preço da geração anterior caiu de R$ 1.679 para R$ 1.649. Mas, afinal, o que realmente mudou de um para o outro? Tilt comparou as fichas técnicas da 2ª e 3ª geração de AirPods e mostramos para você a seguir.

Bateria

  • AirPods 2: até 5 horas de áudio com uma recarga; mais de 24 horas com o estojo;
  • AirPods 3: até 6 horas de áudio com uma recarga; até 30 horas com o estojo.

De acordo com a Apple, a terceira geração dos AirPods aguenta uma hora a mais longe do estojo de recarga tocando música. Para chamadas de áudio ou vídeo, a autonomia da bateria aumentou de 3 horas e meia para 4 horas com apenas uma recarga.

O estojo de recarga, agora com suporte à conexão por ímãs MagSafe, também apresentou melhorias. Agora ele é capaz de garantir até 30 horas de áudio (contra 24 horas da geração anterior) e 20 horas de conversação (contra 18 horas).

E, com apenas 5 minutos no estojo, os AirPods apresentam autonomia de 1 hora. Anteriormente, era preciso uma recarga de pelo menos 15 minutos para ter esse mesmo tempo de uso.

Veredito: Ficamos com os AirPods 3, que aumentaram a autonomia do fone de ouvido e possuem melhor desempenho no estojo de recarga.

Microfones

  • AirPods 2: Microfones duplos com filtragem espacial;
  • AirPods 3: Microfones duplos com filtragem espacial, e microfones voltados para dentro.

A terceira geração da Apple usa os microfones voltados para dentro para "detectar o que você está ouvindo e ajustar as frequências baixas e médias, para que os detalhes cheguem com alta fidelidade em cada música". A Apple batizou essa tecnologia de Equalização Adaptativa.

De ponto negativo, apenas o fato de que os AirPods Pro usam a mesma tecnologia para possibilitar o cancelamento de ruído externo. Era de se esperar que a empresa da maçã apresentasse a mesma tecnologia na terceira geração dos AirPods "normais".

O áudio das conversas por FaceTime também passa agora por um novo codificador e decodificador de voz, o AAC-ELD — sistema responsável por transformar a voz humana (sinal analógico) em uma sequência de bits (sinal digital) para que possa ser processado pelo aplicativo de chamadas de vídeo. A promessa é que o codec faça esse procedimento mantendo a qualidade do som em alta definição.

Veredito: Com a nova posição dos microfones e a tecnologia de Equalização Adaptativa, que promete melhor captação do áudio, ficamos com o AirPods 3.

Tecnologias de som e áudio

  • AirPods 2: --
  • AirPods 3: Áudio espacial, equalização adaptativa, amplificador com alto alcance dinâmico e driver de alta amplitude

De sete inovações apresentadas no AirPods Pro, a Apple trouxe quatro delas para a terceira geração dos AirPods básicos de 2021. A primeira delas está no suporte ao áudio espacial: uma tecnologia que dá sensação de imersão no som que está sendo ouvido, pois ele é distribuído em 360º com o ouvinte no centro.

O driver de alta amplitude, aliado ao amplificador personalizado, renderiza as músicas com mais detalhes. De acordo com a empresa, isso permite que os ouvidos ouçam graves mais profundos e agudos mais cristalinos.

Veredito: Para quem gosta de uma experiência imersiva de áudio, a tecnologia de Áudio Espacial é um grande atrativo. Ponto para o AirPods 3.

Resistência a suor e água

  • AirPods 2: --
  • AirPods 3: IPX4

A nova geração de AirPods traz certificado de resistência IPX4 contra suor e respingos d'água. De acordo com as especificações técnicas, fones com certificação IPX4 podem ser usados por quem faz esportes e possuem estilo de vida mais ativo, já que eles suportam longas maratonas em climas rigorosos ou excesso de suor.

No entanto, essa certificação não é impermeabilizante e, por isso, você não deve mergulhar os fones de ouvido na água (ou usá-los debaixo do chuveiro, por exemplo).

Veredito: Por ser mais resistente, optamos também pelo AirPods 3.

Sensores

  • AirPods 2: Sensores ópticos duplos, acelerômetro com detecção de movimento e acelerômetro com detecção de voz
  • AirPods 3: Sensor de detecção da pele, acelerômetro com detecção de movimento, acelerômetro com detecção de voz e sensor de força

No quesito sensores, os AirPods 3 trazem duas novidades. A principal delas é o sensor de detecção da pele, que liga e desliga os fones quando você aproxima eles do ouvido, economizando bateria. Antes, a detecção era só de vedação: se você jogasse os fones no bolso, eles poderiam "pensar" que estavam no ouvido e continuariam tocando.

A segunda novidade é um sensor de força, que ajuda no controle das músicas e chamadas. Ao apertar uma vez, você pode reproduzir música, pausar ou atender uma chamada. Ao apertar duas, você avança para a próxima música ou vídeo. Ao apertar três, você volta.

Se mantiver pressionado o sensor de força, você ativa o comando de voz da Siri. Na segunda geração, só era possível reproduzir, trocar de música ou atender uma chamada usando o mesmo comando: tocar duas vezes em um dos fones.

Veredito: Optamos aqui também pelos AirPods 3, que apresentam uma nova tecnologia de aproximação, permitindo economizar bateria.

Design

  • AirPods 2: 40,5 mm x 16,5 mm x 18,0 mm e 4 gramas
  • AirPods 3: 30,79 mm x 18,26 mm x 19,21 mm e 4,28 gramas

Na terceira geração, as hastes dos AirPods ficaram 30% menores. Essa é uma das grandes diferenças do design do novo modelo, que também se aproximou mais da linha AirPods Pro.

A "cabeça" do fone de ouvido também é um pouco mais alongada. O sensor de toque, que antes ficava mais próximo do topo, mudou para a haste e virou um sensor de força. Ambos os modelos estão disponíveis na cor branca.

E o estojo de recarga, que ainda pode ser confundido com uma caixinha de fio dental, ficou mais alongado horizontalmente, lembrando novamente o visual dos AirPods Pro.

Veredito: A Apple diz que o novo design do AirPods direciona melhor o som para os ouvidos. Por isso, escolhemos novamente os AirPods 3.

Processador

  • AirPods 2: H1 para fones de ouvido
  • AirPods 3: H1 para fones de ouvido

A Apple manteve o chip H1 na terceira geração de AirPods, mas ele agora consegue alcançar graves mais fortes e volumes mais altos graças à tecnologia de Equalização Adaptativa.

Veredito: Novamente, ponto para o AirPods 3, que promete uma experiência final melhor para o ouvinte

Custo-benefício

  • AirPods 2: R$ 1.649
  • AirPods 3: R$ 2.399

Apesar de já estar com o preço de venda na loja online da Apple no Brasil, a empresa não anunciou quando começará a vender os novos AirPods de terceira geração.

O único grande defeito da nova geração está no fato de que o recurso de Cancelamento de Ruído, muito comum e desejado hoje em dia, continua como exclusividade da linha Pro da empresa.

Se estiver procurando opções com um preço mais atrativo, há fones de ouvido sem fio das marcas JBL, Xiaomi, Philips, Samsung, Edifier e Sony disponíveis no mercado com valores que vão de R$ 200 a R$ 2 mil. Existem produtos muito bons, com tecnologias avançadas. Porém, sem aquela integração instantânea com iPhones, iPads e Macs que só os AirPods têm.

Veredito: Para quem está pensando em comprar algum dos fones de ouvido sem fio da empresa de Cupertino, os AirPods 3 são uma opção atraente, já que apresentam muitos avanços em relação à geração anterior e ainda são mais baratos que os AirPods Pro.

Sendo assim, se você pode investir, vale mais adquirir o lançamento por conta de tantas tecnologias novas que irão melhorar a sua experiência mais imersiva em relação aos sons produzidos pelos fones de ouvido.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.