PUBLICIDADE
Topo

Apple lançará novos produtos hoje; saiba como assistir

De Tilt, em São Paulo

18/10/2021 04h00

Depois de anunciar o lançamento do iPhone 13 em setembro, a Apple promete novidades nesta segunda-feira (18). Convites para um evento na tarde de hoje foram distribuídos para a imprensa e compartilhado nas redes sociais com destaque para a frase "As feras estão soltas".

Como todos os anos, a Apple não detalha o que irá apresentar, mas as apostas para novas versões do MacBook Pro e Mac mini estão em alta. O evento terá transmissão ao vivo direto da sede da Apple na Califórnia (EUA).

Será possível acompanhar tudo por meio da transmissão ao vivo de Tilt, no canal do YouTube da Apple ou no site oficial da empresa a partir das 14h (horário de Brasília).

O que vem por aí

Rumores apontam que a empresa deverá apresentar um chip poderoso, com melhor desempenho de processador e placa de vídeo, que se chamará M1X e virá nos novos MacBook Pro e Mac mini.

Desde 2020, a Apple usa um processador próprio em seus principais computadores. O chip M1 veio para substituir os componentes da Intel que a marca usou durante anos em iMacs e MacBooks. Quem testou garante que o M1 deixa o Mac bem mais rápido do que antes.

O M1X, que deve ser anunciado hoje, é a versão atualizada do M1 de 2020 e gera altas expectativas. O processador deve contar com uma CPU de 10 núcleos, que inclui oito núcleos de alto desempenho e dois núcleos de alta eficiência. Para você ter uma ideia, o M1 possui uma CPU de 8 núcleos, sendo quatro de alto desempenho e quatro de alta eficiência.

A experiência também deve melhorar para quem gosta de usar o computador para jogos e programas gráficos robustos. Com grandes aprimoramentos na placa de vídeo, os novos chips devem vir com opções de 16 ou 32 núcleos, enquanto o modelo anterior apresentava metade: uma GPU 8 ou 7 núcleos.

Na prática, o que essas mudanças significam? Um desempenho melhor no processamento de gráficos, fortemente integrado ao sistema operacional MacOS, pode ser o que a Apple precisa para rivalizar com o desempenho de uma placa de vídeo AMD discreta. Talvez ainda não seja suficiente para deixar o MacBook pronto para rodar games de última geração, mas é um passo na direção certa.

Outro rumor é de que a Apple lançará duas edições de processador: ambas com 10 núcleos (oito de alto desempenho e dois de baixo consumo de energia), mas com diferentes configurações de núcleo gráfico integrado: 16 ou 32 núcleos.

Novos MacBooks, com novo design e entradas

Acredita-se que os chips M1X foram projetados para os novos modelos de MacBook, que devem substituir as versões com chip Intel do MacBook Pro de 13 e 16 polegadas vendidos atualmente. Mas não é só isso: a nova geração do MacBook Pro deve contar ainda com novo design, mais fino e com laterais planas, lembrando o iPhone 13 e o iPad Pro.

Os próximos modelos do MacBook Pro podem apresentar uma tela mini-LED, com mais brilho, melhor contraste e cores.

Em relação a entradas do dispositivo, a Apple deve trazer de volta a conexão MagSafe (ímãs) para carregamento, em vez de USB-C, e reintroduz portas removidas anteriormente, como para cartão SD e HDMI.

O analista Ross Young, presidente-executivo da Display Supply Chain Consultants, uma agência de consultoria em tecnologias de telas, tuitou recentemente que a Apple deve usar telas da LG e Sharp nos novos MacBooks.

"MiniLEDs, 100% confirmados", escreveu ele, que chegou a antecipar o lançamento do iPad Pro com a mesma tecnologia.

Uma tela baseada em luz de fundo mini-LED permite que os MacBooks suportem o padrão HDR (High dynamic range, ou Alto alcance dinâmico), que garante brilho mais alto em regiões claras da imagem e contrastes melhores com regiões totalmente escuras — ideal para ver filmes, séries e para edição de vídeo, que tende a ser a especialidade dos modelos da linha "Pro" de Macs.

A Touch Bar, aquela barra de botões virtuais personalizados que fica acima do teclado, usada como substituta para teclas de função fixas, e que estreou em 2016, também pode ser removida.

O novo Mac mini

A expectativa é de que o Mac mini, aquele computador potente da Apple vendido sem monitor, teclado ou mouse, também ganhe uma nova edição, com design atualizado e portas adicionais: quatro Thunderbolt, duas USB-A, uma Ethernet, uma HDMI e uma de alimentação magnética semelhante ao iMac de 24 polegadas.