PUBLICIDADE
Topo

Para reduzir poluição, Google vai testar semáforos com IA no Rio de Janeiro

Filipe Frazao/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Filipe Frazao/Getty Images/iStockphoto

Bruna Totaro

Colaboração para Tilt*, em São Paulo

07/10/2021 14h03

O Google anunciou ontem (6) informações sobre uma tecnologia usada pela empresa que promete otimizar semáforos para reduzir o trânsito. O objetivo é que seu sistema com inteligência artificial ajude a combater a poluição que os veículos geram nas cidades. O projeto realizou testes em cidades de Israel e o Rio de Janeiro será a próxima a testar a novidade.

A iniciativa no Brasil foi fechada pelo Google em parceria com a CET-Rio (Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro). "Até agora, estamos observando uma redução de 10% a 20% no consumo de combustível e no tempo de atraso nos cruzamentos. Estamos animados em expandir esse piloto para o Rio de Janeiro e outras cidades", afirmou Sundar Pichai, presidente-executivo da empresa, em comunicado.

O projeto no Rio de Janeiro começará a ser implementado nos próximos meses, segundo o Google, que não deu maiores detalhes sobre como será.

Como a tecnologia funciona

Os resultados dos testes da IA, inicialmente observados nas cidades de Haifa e Beer-Sheva, em Israel, fizeram a empresa ampliar o seu projeto para o Brasil. A companhia irá usar os dados que possui, que incluem os do serviço Google Maps, e combiná-los com informações da CET-Rio.

De acordo com o estudo realizado por um grupo de pesquisa de IA do Google, com os semáforos inteligentes, o tempo de veículos parados nos cruzamentos diminui. Esse processo resulta em menos emissão de combustível, gerador de poluição no ar, causada pelos escapamentos.

Ao calcular as condições de trânsito e o tempo dos carros nos cruzamentos nos locais em Israrel, a empresa desenvolveu um modelo algorítmico. A inteligência artificial foi treinada com essas informações e passou a otimizar os semáforos.

Na prática, ter uma tecnologia para coordenar o fluxo de trânsito impactaria, por exemplo, naquele momento entre o sinal verde e o amarelo. Imagine que você está atrás de vários carros em movimento, o sinal muda de fase, você acelera, mas o semáforo subitamente volta ao vermelho, e você fica parado novamente. Nesse processo, o veículo acabou emitindo gases poluentes.

A tecnologia, segundo o Google, pode fazer com que menos carros precisem se deslocar sem necessidade durante o tráfego. O tempo dos motoristas seria poupado e ajudaria a diminuir a poluição.

Para Kate Brandt, diretora de sustentabilidade do Google, essa é uma oportunidade para que a inteligência artificial ajude a criar mudanças revolucionárias no cotidiano das pessoas.

"Não é só o tempo que estamos desperdiçando", diz ela. "A ineficiência de semáforos de trânsito é ruim para o meio ambiente e para a saúde pública, porque carros em marcha lenta desperdiçam combustível e lançam mais poluição na rua."

Outras iniciativas

Na quarta-feira (6), o Google anunciou ainda mudanças em alguns de seus produtos visando ampliar a oferta de informações para escolhas mais sustentáveis.

  • Exibição de rotas ecológicas no Google Maps. Por enquanto, nos Estados Unidos. A Europa ganhará o recurso em 2022;
  • Opções de reserva de voos ou compra de aparelhos com informações sobre emissão de carbono associadas as buscas;
  • Detalhamento no buscador se determinada empresa possui práticas sustentáveis. Ex: "Quando você pesquisar hotéis, verá informações sobre seus esforços de sustentabilidade, desde redução de resíduos e medidas de conservação de água", explica a companhia;
  • Quando as pessoas pesquisarem informações sobre mudanças climáticas, o Google irá mostrar conteúdos de fontes como a Organização das Nações Unidas, por exemplo.

*Com informações do site Engadget